Antigona: breve síntese

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016


Antigona: breve síntese

Por Davi Pereira

armontewordpress
 
         “Antígona” é uma obra literária classificada como tragédia, escrita por Sófocles, intelectual ateniense da antiguidade clássica grega. A obra é continuação de outra do autor, “Édipo Rei”. A personagem Antígona é filha de Édipo e irmã de Etéocles, Polinice e Ismene.
O motivo que levas aos fatos que ocorrem na peça: o governante, Creonte, estabelece punição ao que velasse ou enterrasse Polinice, acusado de atentar contra a pátria após ter se batido com seu irmão Etéocles, o que resultou na morte de ambos, enquanto Etéocles foi julgado herói depois de morto. Confrontando as ordens do governante, seu tio, Antígona cuida do corpo de Polinice para que ele não fique exposto aos animais e as condições naturais de deterioração, o que seria a pena dele.
Antígona defende seus princípios mesmo contra aquele que está acima dela. Desafia as leis e a civilização em que se encontra para defender sua cultura. Antígona é mulher e, mesmo que isso faça com que possa ser subestimada, prefere sofrer as consequências impostas ao ato que prefere cometer - sua verdadeira natureza – que se submeter às ordens de um governante, aos decretos de um Estado.
Antígona defende seus ideias e os direitos de outro, mesmo que o tirano se mostre contrário a isso. Ela é um exemplo de conduta, por ser capaz de analisar e julgar por si próprio o valor ético do que é imposto e, sendo portanto, capaz de julgar o próprio feitio contrário à realidade imposta, pois ela questiona, afronta conforme os seus próprios valores.
Sófocles. Antígona. Tradução: Donaldo Schüler. L&PM: Porto Alegre, 2013.

0 comentários:

Postar um comentário

 
Liceu Filosofia © 2015 | Desenvolvido por David Edson