Filosofia Helenística

terça-feira, 17 de novembro de 2015



Estudantes do 1º Ano do Ensino Médio

Descrever nos comentários abaixo sobre os seguintes tópico + vida/obra dos filósofos:

A) Epicurismo;
B) Estoicismo;
C) Ceticismo;
D) Cinismo;
E) Epicuro;
F) Zenão de Cítio;
G) Pirro de Élida;
H) Diógenes de Sínope;
I) Hedonismo;
J) Escola de Alexandria.

OBS.: Prazo máximo de postagem 22/11/2015.

72 comentários:

  1. Joyce De Farias 1° A18 de novembro de 2015 12:38

    B) Estoicismo:
    O que eu aprendi sobre o Estoicismo foi que não é uma filosofia hedonista (que não coloca o prazer como prioridade da vida, desprezando todo o tipo do mesmo) e que eles procuram viver na ausência de paixões. O principal representante dos estoicos foi Zenão de Cítio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. F) zenão de cítio:Nasceu em cítio,na ilha de chipre tinha origem Fenícia. A maioria dos detalhes que se sabem a cerca da sua vida foram preservados por Diogenes Laercio na sua obra vidas e doutrinas dos filósofos.
      Emilly 1°b.

      Excluir
    2. Lucas Teodoro 1°ano C

      Pirro foi fundador de escola cética, ele distingue o que e bem para a natureza e oque e bom para as convenções humanas e chega a conclusão a conclusão q não existe coisas verdadeiras, coisas falsas, não existe também na natureza conceitos como a feiúra ou bondade e a maldade, esses conceitos todos são criações dos homens e eles os nega por serem uma convenção, um costume
      A atitude do filósofo e interromper em si mesmo a ação de fazer juízos, parar de julgar e conceituar as convenções pois esses juízos e conceitos são indiferentes para o homem

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Filisofia-Helemistica

    Estoicismo
    Em seu conjunto, o estoicismo pode-se dividir em três períodos: um período antigo ou ético, um período médio ou eclético, um período recente ou religioso. Os dois últimos, bastante divergentes do estoicismo clássico.
    O fundador da antiga escola estóica é Zenão de Cicio (no inicio do século III a.C.) . Seu pai, mercador, leva para ele, de Atenas, uns tratados socráticos, que lhe despertam o entusiasmo para com os estudos filosóficos. Aos vinte e dois anos vai para Atenas; aí - perdidos seus bens - dedica-se à filosofia, freqüentando por algum tempo várias escolas e mestres, entre os quais o cínico Crates. Finalmente, pelo ano 300, funda a sua escola, que se chamou estóica, do lugar onde ele costumava ensinar: pórtico em grego, stoá. Iniciou, juntamente com a atividade didática, a de escritor. Em seus escritos já se encontram a clássica divisão estóica da filosofia em lógica, física e ética, a primazia da ética e a união de filosofia e vida.
    O estoicismo propõe se viver de acordo com a lei racional da natureza e aconselha a indiferença (apathea) em relação a tudo que é externo ao ser. O homem sábio obedece à lei natural, reconhecendo-se como uma peça na grande ordem e propósito do universo, devendo, assim, manter a serenidade perante tanto as tragédias quanto as coisas boas. A partir disso, surgem duas consequências éticas: primeiro, deve-se "viver conforme a natureza". Mas, sendo a natureza essencialmente o logos, essa máxima é prescrição para se viver de acordo com a razão. Sendo a razão aquilo por meio do que o homem torna-se livre e feliz, o homem sábio não apreende o seu verdadeiro bem nos objetos externos, mas usando estes objetos através de uma sabedoria pela qual não se deixa escravizar pelas paixões e pelas coisas externas.
    Os estoicos preocupavam-se com a relação activa entre o determinismo cósmico e a liberdade humana, e com a crença de que é virtuoso manter uma vontade (denominada prohairesis) que esteja de acordo com a natureza. Por causa disso, os estoicos apresentaram a sua filosofia como um modo de vida, e pensavam que a melhor indicação da filosofia de uma pessoa não era o que teria dito mas como se teria comportado.
    Estoicos mais tardios, como Séneca e Epicteto, enfatizaram que porque a "virtude é suficiente para a felicidade", um sábio era imune aos infortúnios. Esta crença é semelhante ao significado de "calma estoica", apesar de essa expressão não incluir as visões "éticas radicais" estoicas de que apenas um "sábio" pode ser verdadeiramente considerado livre, e que todas as corrupções morais são igualmente viciosas.O estoicismo floresceu na Grécia com Cleantes de Assos e Crisipo de Solis, sendo levado a Roma no ano 155 a.C. por Diógenes de Babilônia. Ali, seus continuadores foram Marco Aurélio, Séneca, Epiteto e Lucano.
    O estoicismo foi uma doutrina que sobreviveu todo o período da Grécia Antiga, até o Império Romano, incluindo a época do imperador Marco Aurélio, até que todas as escolas filosóficas foram encerradas em 529 por ordem do imperador Justiniano I, que percepcionou as suas características pagãs, contrárias à fé cristã

    ___________________________________________________________________
    John W 1º ano "C"
    ___________________________________________________________________

    ResponderExcluir
  4. Érika Moura "1°B"

    D) Cinismo.
    Escola criada por Antístenes, seguidor de Socrátes, mas seu principal representante foi Diógnes de Sínope, eles buscavam um modo de vida que levasse a felicidade defendendo o desprendimento de bens materiais, desejavam se desprender de todo tipo de preocupação, inclusive com o sofrimento alheio.
    Diógenes radicalizou os conceitos de Antístenes, exemplificando em sua própria vida, com serenidade e persistência, impressionando os estudiosos de filosofia.

    ResponderExcluir
  5. Amanda Teixeira - 1°B

    A) Epicurismo;
    Era uma filosofia hedonista, que via de forma positiva os prazeres, mas apenas quando usados com moderação. No epicurismo, o homem sábio não deveria temer a morte e nem desprezar a vida. Os espicuristas procuravam evitar a dor e as perturbações, levar uma vida longe das multidões (mas não solitário), dos luxos excessivos, se colocando em harmonia com a natureza e desfrutando da paz. Seu principal representante foi Epicuro.

    ResponderExcluir
  6. Arthur Dousseau Valerio 1 ano "A"19 de novembro de 2015 11:15

    O cinismo defendia que a verdadeira felicidade não dependia de coisas exteriores, como o luxo material, o poder político e uma boa saúde. A verdadeira felicidade significava não se tornar dependente dessas coisas casuais e passageiras. Precisamente por não repousar sobre essas coisas, a felicidade podia ser alcançada por todos. E uma vez alcançada não se podia voltar a perder.
    Aluno: Arthur Dousseau Valerio 1 ano A

    ResponderExcluir
  7. Fernanda Cristina 1° A19 de novembro de 2015 12:35

    E) Epicuro:

    Foi um filósofo grego, fundador do Epicurismo, filosofia baseada na identificação do bem soberano como prazer e na teoria atomista, na qual o átomo era o elemento formador de todas as coisas. Para Epicuro, o prazer podia ser visto de duas formas, o passageiro, encontrado na alegria e na felicidade, e o estável, que seria a total ausência da dor. Para ele, a vida é uma tragédia, que não somos filhos de Deus, que vivemos e morremos por acaso, e depois da morte não há vida. Dizia que era dever do homem tornar a vida presente na melhor possível.

    ResponderExcluir
  8. Rafaela Martins 1 "A"
    J) Escola de Alexandria
    A escola de Alexandria usava uma teologia com base na interpretação da Bíblia, formado pela combinação entre a erudição filosófica grega e as verdades fundamentais do evangelho. Para essa escola a função da Bíblia é de narrar acontecimentos,sugerir ensinamentos, conceitos morais e exigir busca de de sentido mais profundo. Seus representantes principais foram: Panteno, Clemente e Orígenes.

    ResponderExcluir
  9. H) Diógenes de Sínope:
    O que eu aprendi sobre Diógenes de Sínope foi que Diógenes foi um grande aluno de Antístenes e fundador da escola cínica. Em sua época Diógenes foi um grande destaque e símbolo do cinismo pois tornou sua filosofia uma forma mais fácil de viver radical, Diógenes também pôs em pratica seus pensamentos e passou a viver perambulando pelas ruas na mais completa miséria tomando por moradia um barril o que se tornou um ícone do quão pouco os homens precisam para viver e outro fato conhecido de dele é seu encontro com Alexandre, então o homem mais poderoso conhecido.
    Millena Andrade/1ºA

    ResponderExcluir
  10. E) Epicurio:
    filósofo grego,fundador do epicurismo. Sua filosofia era baseada no prazer, mas um prazer moderado, sem passar dos limites.
    Epicuro diz que os sábios procuram pelo segundo prazer, condenando as tentativas impulsivas e indiscriminadas de satisfação pessoal.
    Maria Eduarda Sofia 1° A

    ResponderExcluir
  11. Pamela Matos 1°''A''20 de novembro de 2015 13:27

    I) Hedonismo:
    O hedonismo é uma filosofia que coloca o prazer como bem supremo da vida humana. O hedonismo é baseado em duas concepções de prazer: a primeira é o critério das ações humanas e a segunda considera-o como único valor supremo.
    Aristipo de Cirene dizia que , independente de sua forma e origem, o prazer tem o objetivo de diminuir a dor, sendo o único caminho para a conquista da felicidade.Porém Epicuro de Samos modificou o que Aristipo disse dizendo que,o verdadeiro prazer não estava na satisfação do corpo mas sim na libertação do sofrimento, da dor e da agitação.

    ResponderExcluir
  12. Stephanie Santana 1°ano A

    A)Epicurismo:
    Epicurismo é o sistema filosófico, que prega a procura dos prazeres moderados com o intuito de atingir oestado de tranquilidade e de libertação do medo, com a ausência de sofrimento ao ser humano.No entanto, quando os desejos são exagerados podem causar perturbações constantes, dificultando o encontro da felicidade e da saúde corporal e mental.

    ResponderExcluir
  13. Maria Eduarda de M. Sousa 1 ano B
    B) Estoicismo
    Zenão de Cítio foi o fundador da escola estóica , ele é o principal representante do estoicismo não era filosofia hedonista ( não coloca o prazer como prioridade na vida ) . Os estóicos buscavam a ausência de paixões .
    Zenão falava muito sobre a liberdade , falava que todos eram livres e que ninguém era naturalmente escravo . E esse conceito está ligado ao conheimento e a sabedoria .
    Para Zenão os homens alcançam a felicidade no momento que renunciam as paixões as contrariedades e aborrecimentos .
    Zenão desprezava o prazer e denfendia muito a natureza e as coisas da natureza .

    ResponderExcluir
  14. O primeiro filósofo a definir o cinismo foi Antístenes, ex-aluno de Sócrates no final do século V a.C. os aspectos negativos da filosofia cínica levou ao entendimento moderno de cinismo a significar uma disposição de descrença na sinceridade ou bondade das motivações e ações humanas e como caraterização de pessoas que desprezam as convenções sociais, o homem que designa uma pessoa que não respeita os sentimentos e valores estabelecidos.

    Aluna : Larissa Aires / 1 ano '' C ''

    ResponderExcluir
  15. O primeiro representante foi o Epicurio de Samos que no caso é uma filosofia hedonista que tinha como objetivo avaliar de uma forma positiva os prazeres da vida com uma certa moderação e ele também acreditava que o homem esperto não temia a morte e não dava tanta importância a vida, os seguidores do epicurismo são chamados de epicuristas e, de acordo com o sistema filosófico, devem procurar evitar a dor e as perturbações, levar uma vida longe das multidões mas não sozinho.
    Aluna: Milena Cavalcante / 1 ano "c"

    ResponderExcluir
  16. H) Diógenes de Sínope

    Aprendi que a vida de Diógenes causava curiosidade entre os atenienses. Além de viver em um tonel, vestia apenas uma túnica, lambia água das poças e sempre respondia “procuro o homem”, a todos que lhe perguntavam o porquê de perambular pelas ruas de Atenas em plena luz do Sol com uma lanterna nas mãos. Na verdade, este estilo de vida era uma resposta contra as comodidades e atividades intelectuais. Diógenes era contra qualquer forma de erudição e expressava-se por atitudes e escolhas concretas.

    Aluna: Stephanie Xavier/ 1 ano "B"

    ResponderExcluir
  17. Carlos Gabriel - 1ºB

    Na minha concepção Zenão de Cítio, foi o fundador da escola Estoica que rejeitava a metafísica e todo tipo de transcendência.
    A doutrina filosófica de Zenão de Cítio afirma que o ser humano atinge a plenitude e a felicidade quando abandona todas as paixões terrenas, contrariedades, aborrecimentos e desassossegos. Para Zenão, a única forma de viver sem essas contrariedades é viver em ataraxia ou apatia, ou seja, abandonado ao destino, impassivamente, nada receando e nada esperando.

    ResponderExcluir
  18. Gabriela Araújo RODRIGUES 1° "C"
    Diógenes de Sínope
    O que eu aprendi sobre Diógenes de Sínope, é que ele foi um filósofo e mendigo, e tornou a pobreza extrema seu conforto e virtude, ele ignorava todos os modos de conforto e prazeres de sua vida e assim ele encontrava a felicidade, ele era cínico ou seja procurava alegria mas sem o consumismo, as honras e as convenções, se estabeleceu em Corinto, onde buscou o ideal cínico da autossuficiência, que ele não dependesse da luxuria

    ResponderExcluir
  19. °Escola de Alexandria:

    A escola de Alexandria passou a ser, de uma instituição qualificada, uma designação coletiva para certas tendências em literatura, filosofia, medicina que se desenvolveram no centro cultural helenístico de Alexandria, no Egito durante os períodos helenista e romano.
    A escola catequética de Alexandria, foi e é um lugar para o treinamento de teólogos cristãos e padres em Alexandria. Os professores e estudantes da escola foram influentes em muitas das controvérsias teológicas do cristianismo. Era também um centro notável de aprendizagem, devido à mistura e influências grego e do Oriental.

    Bruna Alves 1°B

    ResponderExcluir
  20. °Escola de Alexandria:

    A escola de Alexandria passou a ser, de uma instituição qualificada, uma designação coletiva para certas tendências em literatura, filosofia, medicina que se desenvolveram no centro cultural helenístico de Alexandria, no Egito durante os períodos helenista e romano.
    A escola catequética de Alexandria, foi e é um lugar para o treinamento de teólogos cristãos e padres em Alexandria. Os professores e estudantes da escola foram influentes em muitas das controvérsias teológicas do cristianismo. Era também um centro notável de aprendizagem, devido à mistura e influências grego e do Oriental.

    Bruna Alves 1°B

    ResponderExcluir
  21. Diego Israel 1 ano B.
    Era uma filosofia, que via de forma positiva os prazeres, mas apenas quando usados com moderação. No epicurismo, o homem sábio não deveria temer a morte e nem desprezar a vida. Os espicuristas procuravam evitar a dor e as perturbações, levar uma vida longe das multidões (mas não solitário), dos luxos excessivos, se colocando em harmonia com a natureza e desfrutando da paz. Seu representante foi Epicuro

    ResponderExcluir
  22. Giovanna Lyssa 1º ano "A"

    G) Pirro de Élida

    Pirro foi fundador da escola cética, ele distingue o que é o bem por natureza e o que é o bem pelas convenções humanas e chega à conclusão de que não existem coisas verdadeiras ou coisas falsas. Em suas expedições com o imperador macedônio Alexandre Magno, teve a oportunidade de conhecer novos povos com valores e crenças diferentes. Como geralmente fazem os céticos, confrontou a diversidade de convicções, abstendo-se de adquirir qualquer certeza. Embora Pirro fosse crítico do epicurismo e do estoicismo, ele tinha em comum com aquelas escolas a questão da busca da felicidade por meio da imperturbabilidade.

    ResponderExcluir
  23. Sarah Luiza - 1º ano "B"

    G) Pirro de Élida
    Bom, eu aprendi que Pirro de Élida, ele foi fundador da escola cética, ele ensina o que é o bem por natureza e o que é o bem pelas convenções humanas e acaba chegando a conclusão de que não existem coisas verdadeiras ou coisas falsas, que não existe também na natureza conceitos como a feiura e a beleza ou a bondade e a maldade, esses conceitos todos são criações dos homens e ele os nega por serem somente uma convenção, um costume. E ele foi o fundador do Ceticismo, era uma filosofia que recusava qualquer afirmação dogmática.
    Dizendo Pirro de Élida, libertando das impressões individuais e dos preconceitos, e acreditando que as sensações e os juízos não podem nem apreender a verdade nem enganarem, tudo se torna indiferente para o homem, ou seja, tudo se torna equilibrado e indeciso.

    ResponderExcluir
  24. Larissa Maria - 1° ano "B"
    A) Epicurismo:
    O Epicurismo foi representado por Epicuro, que foi uma forma de filosofia hedonista, que aproveitava os prazeres de uma forma moderada. O homem devia fazer algo com precisão, aproveitar a vida e não temer a morte.

    ResponderExcluir
  25. *Escola de alexandria - Kalline Kristina 1° D

    Eu entendi sobre a escola de alexandria que : No final da antiguidade a cidade de Alexandria era a maior cidade do Egito, assim como um importante centro econômico e cultural em relação às demais comunidades mediterrâneas. A riqueza dos homens daquela cidade ajudou a fazer daquela cidade um local propício para o cultivo do saber. A famosa biblioteca de Alexandria conhecida como Museu, tinha um acervo de aproximadamente 700 mil manuscritos e muitos filósofos instalaram-se na cidade transmitindo a essência do pensamento grego. Em Alexandria fervilhavam diferentes crenças. Conviviam ali o judaísmo, o cristianismo, o politeísmo dos romanos e de outros povos.o final da antiguidade a cidade de Alexandria era a maior cidade do Egito, assim como um importante centro econômico e cultural em relação às demais comunidades mediterrâneas. A riqueza dos homens daquela cidade ajudou a fazer daquela cidade um local propício para o cultivo do saber. A famosa biblioteca de Alexandria era conhecida como museu .

    ResponderExcluir
  26. Larissa de Souza- 1º B

    A) Epicurismo

    Epicuro era seu principal representante.O epicurismo era uma filosofia hedonista que analisava positivamente os prazeres quando usados com moderação, um homem sábio não deveria desprezar a vida e nem temer a morte, pois o modo como vivemos é mais importante do que se vivêssemos para sempre.

    ResponderExcluir
  27. Após a morte de Alexandre e a divisão do Império Macedônio,foi fundado em Alexandria ,na foz do nilo, no egito ,um avançado centro de estudos .o centro era formado por escolas diversar ciências ,um museru e a famosa Biblioteca de Alexandria ,que por muitos séculos atraiu intelectuais de vários locais do mundo antigo .
    Isabella De Sales 1°ano ''A''

    ResponderExcluir
  28. Epicuro:
    Epicuro de Samos, foi um filósofo grego do período helenístico. O propósito da filosofia para Epicuro era atingir a felicidade. Foi o principal representante do Epicurismo que era uma filosofia hedonista: prezava os prazeres gozados com moderação. Acreditava que o modo como vivemos a vida é mais importante do que se vivêssemos para sempre.
    Bárbara Neves 1°ano "A"

    ResponderExcluir
  29. B) Estoicismo:
    O que eu aprendi sobre o Estoicismo foi que não é uma filosofia hedonista (que não coloca o prazer como prioridade da vida, desprezando todo o tipo do mesmo) e que eles procuram viver na ausência de paixões.
    1• Ano " A " Victor Ferreira Cardoso

    ResponderExcluir
  30. A) Epicurismo
    Epicurismo é um sistema filosófico, que prega a procura dos prazeres moderados para atingir um estado de tranquilidade e de libertação do medo, com a ausência de sofrimento corporal pelo conhecimento do funcionamento do mundo e da limitação dos desejos. É um sistema criado por um filósofo ateniense chamado Epicuro de Samos no século IV a.C. Existem vários fundamentos básicos do Epicurismo, porém, se distingue o desejo para encontrar a felicidade, buscar a saúde da alma, lembrando que o sentido da vida é o prazer.

    Amanda Rodrigues 1°ano "A"

    ResponderExcluir
  31. F) Zenão De Cítio: Foi um filosofo da Grécia Antiga e nasceu em Cítio, na ilha de Chipre. Possuía origem fenícia. Foi o fundador da escola Estoica. Para essa escola a filosofia é a arte de bem viver que ele separa em três partes, a lógica e física e a ética. Para Zenão os homens alcançam a plena felicidade no momento que renunciam as paixões, as contrariedades e os aborrecimentos. Algumas sentenças ditas por ele eram:
    - O sentido da vida consiste estar de acordo com a natureza.
    - Nenhum homem é por natureza escravo.
    - O sábio não se comove por ninguém e não condena ninguém por um erro cometido.

    Beatriz Pimentel 1° Ano "D"

    ResponderExcluir
  32. Pâmela Paiva 1º B
    C) Ceticismo
    Ceticismo é um estado de quem duvida de tudo, de quem é descrente. Um indivíduo cético caracteriza-se por ter predisposição constante para a dúvida, para a incredulidade.O ceticismo é um sistema filosófico fundado pelo filósofo grego Pirro,que tem por base a afirmação de que o homem não tem capacidade de atingir a certeza absoluta sobre uma verdade ou conhecimento específico.

    ResponderExcluir
  33. Epicurismo:
    Epicuro acreditava que o pão e a água era o suficiente para o satisfazer, ou seja, gozar dos prazeres com moderação, fazendo com que a pessoa encontre um estado de tranquilidade, que se liberte do medo, que conheça o mundo e pratique a limitação dos desejos sem que isso possa prejudicar o próprio modo de vida.
    A estratégia do epicurismo é manter o controle, para que desejos extremos não sejam fonte de perturbação, de fobias, de medos e ansiedades. Para Epicuro, é necessário manter a saúde do corpo e a serenidade da mente se as pessoas quiserem encontrar a felicidade.Ele mesmo dizia que o homem sábio não deve temer a morte nem desprezar a vida.
    Izabela Arruda 1 ª "C"

    ResponderExcluir
  34. Aprendi que para o estoico, é preciso estar em consonância com a natureza para atingir a sabedoria. Diferente do epicurismo, o estoicismo não era uma filosofia hedonista. Os estoicos desprezaram todo tipo de prazer e buscavam a ausência. Segundo o estoicismo, há uma oposição radical entre o que depende de nós e pode ser bom ou mau, porque objeto de nossa decisão, e o que não depende de nós, mas de causas exteriores, do destino, e é indiferente.

    Aluno : Mateus Sena / 1 ano " C "

    ResponderExcluir
  35. Pirro foi fundador da escola cética, ele distingue o que é o bem por natureza e o que é o bem pelas convenções humanas e chega à conclusão de que não existem coisas verdadeiras ou coisas falsas, não existe também na natureza conceitos como a feiura e a beleza ou a bondade e a maldade, esses conceitos todos são criações dos homens e ele os nega por serem somente uma convenção, um costume. 
    G)Pirro de Élida
    Aluna: Gabriela Araujo da Silva 1°"C"

    ResponderExcluir
  36. J) Escola de Alexandria:
    Pelo fato de na Antiguidade, Alexandria se a das maiores cidades do Egito e com a riqueza dos homens, viram que eram uma boa oportunidade para o cultivo do saber. Seu sistema tem influência diretamente da filosofia grega. dois dos filósofos mais importantes foram:
    - Heráclito: criou o conceito de “huponóia”, que significa, um sentido mais profundo. Para ele, o verdadeiro sentido estava além das palavras.
    - Platão: ele formou um conceito de que o mundo em que vivemos é apenas uma representação do que existe no mundo perfeito das realidades imateriais, o “mundo das idéias”.
    Matheus Caralho-1ºC

    ResponderExcluir
  37. Giovana Goes 1°" D"
    A virtude é o principal ponto de vista daqueles que seguiram a prática do cinismo, a indiferença caracterizava todos aqueles que buscavam principalmente viver contando com a felicidade não se importando com riquezas ou com bens materiais. Todos negligenciavam aquilo que não atraía a vida de forma simples. Todos buscavam ser auto-suficientes.

    ResponderExcluir
  38. Fernanda Holanda 1º C
    F) Zenão de Cítio: foi o fundador da escola estoica que rejeitava a metafísica e todo tipo de transcendência. Para a escola estoica, a filosofia é a arte de bem viver que ele separa em três partes: a lógica, a física e a ética. Os estoicos não seguiam a filosofia hedonista.

    ResponderExcluir
  39. Jucele Beatriz 1¨C¨
    C) Ceticismo:Bom eu aprendi sobre esse assunto foi que o ceticismo é a doutrina do questionamento e que quem começou a falar sobre ela foi pirro de élida, e como corrente doutrinaria o ceticismo fala que não é possível afirmar nada sobre a verdade, que sempre temos que estar questionado sobre tudo , em relação aos fenômenos metafísicos, religiosos e dogmáticos.
    depois de um tempo o ceticismo se dividiu em duas linhas:
    ceticismo filosófico:que contradiz as verdades absolutas e as mentiras.
    ceticismo científico:questiona a verdade de uma hipótese ou tese científica.

    ResponderExcluir
  40. D) Cinismo
    O cinismo foi uma corrente filosófica fundada por Antístenes, discípulo de Sócrates e como tal praticada pelos cínicos.Para os cínicos, o propósito da vida era viver na virtude, de acordo com a natureza.
    O primeiro filósofo a definir o cinismo foi Antístenes, ex-aluno de Sócrates no final do século V a.C. Ele foi seguido por Diógenes de Sinope que levou o cinismo aos seus extremos lógicos e passou a ser visto como o arquétipo de filósofo cínico, sua auto-suficiência e a apatheia perante as vicissitudes da vida eram os ideais do cinismo.
    O cinismo se espalhou durante a ascensão do Império Romano no século I quase se tornando um movimento de massa, e assim, os cínicos eram encontrados pedindo e pregando ao longo das cidades do império. A doutrina finalmente desapareceu no final do século V, embora alguns afirmam que o cristianismo primitivo adotou muitas de suas ideias ascéticas e retóricas.
    Pedro Fogaça 1º ano C

    ResponderExcluir
  41. O que aprendi sobre Zenão de Cítio e que nao existe movimento, se nao ha movimento nao existe tempo,espaço e velocidade

    igor 1 ano B

    ResponderExcluir
  42. Epicurismo é um sistema filosófico, que prega a procura dos prazeres moderados para atingir um estado de tranquilidade e de libertação do medo, foi criado por um filósofo ateniense chamado Epicuro de Samos no século IV a.C. Existem vários fundamentos básicos do Epicurismo,se distingue pelo desejo para encontrar a felicidade, buscar a saúde da alma, sentido da vida é o prazer e a preocupação com o destino
    Yasmin 1° D

    ResponderExcluir
  43. Tema: Estoicismo
    Nome: Felipe Martins 1 ano "D" Nº: 15

    Estoicismo foi um movimente filosófico que surgiu na Grécia Antiga e que preza a fidelidade ao conhecimento, desprezando todos os tipos de sentimentos externos, como a paixão, a luxúria e outras emoções,este pensamento foi criado por Zenão de Cício em Atenas e defendia que todo o universo seria governado por uma lei natural divina e racional. De acordo com ele para o ser humano alcançar a felicidade dependia apenas de virtude, e teria de deixar de lado seus vícios,que para os estoicos são um mal absoluto.

    Para os estoicos a paixão é considerada má, assim como todos os outros sentimentos,seja de ódio,amor ou até mesmo piedade,eles acreditam que os sentimentos tornam um ser irracional.

    O Estoicismo é dividido em três períodos:

    -->Ético (antigo)
    -->Eclético (médio)
    -->Religioso (recente)

    O período Ético foi vivido por Zenão de Cício e por Crisipo.

    No período eclético ele passa a se "espalhar" entre os romanos e o principal motivar desse período foi Panécio de Rodes.

    No período religioso, os membros deste período enxergavam a doutrina filosófica como uma prática religiosa e sacerdotal, e não de um modo científico. O principal representante do período foi o imperador romano Marco Aurélio.

    ResponderExcluir
  44. G) Pirro de Élida:
    Pirro nasceu na Grécia no ano 360 a.C., começou sua carreira como pintor, mas não teve sucesso então seguiu com a filosofia, sendo aluno de Demócrito. Acompanhou as expedições de Alexandre, o Grande, nas suas conquistas, tendo oportunidade de conhecer outras culturas. Ele morreu por volta de 272 a.C.
    Ele foi o representante do ceticismo. Para ele, uma pessoa sábia suspendia o uso do juízo, levando a indiferença, o verdadeiro equilíbrio da alma onde nada pode perturbar. Para uma pessoa que segue o ceticismo, as atitudes e as opiniões, tudo é indiferente, importando apenas a quietude do espírito.

    Brenda Raianny
    1º ano "D"

    ResponderExcluir
  45. c) ceticismo: O grande representante do ceticismo foi Pirro de Élida , ele teve oportunidade de conhecer povos com valores e crenças diferentes ao companhas o imperador Alexandre Magno em suas expedições. Além do aspecto espistemológico , tem um caráter ético, o termo cinismo adquiriu hoje um sentido pejorativo , a expressão cinismo se origina da fusão do termo grego Kyón e do vocábulo latino cyon. Buscavam um novo modo de vida que levasse a felicidade .No entanto foram eles que chegaram mais próximo do afrontamento aos costumes , devido ao desprezo pelas riquezas. Ana Luíza Novais 1D

    ResponderExcluir
  46. B) Estoicismo
    Isabella Oliveira- 1"B"

    Seu principal representante era Zenão de cítio, era diferente do epicurismo, não era uma filosofia hedonista pois desprezavam todo tipo de prazer e buscavam a ausência de paixões.

    ResponderExcluir
  47. E) Epicuro
    Epicuro de Samos foi um filósofo grego do período helenístico, fundador do Epicurismo. Privilegiava uma vida de prazeres com uma certa moderação, sem passar dos limites. Ele diferenciou o prazer passageiro e o prazer estável. No qual o primeiro seria a felicidade, e o segundo a total ausência de dor. O propósito da filosofia para Epicuro era atingir a felicidade, através do prazer moderado.

    Arthur Ramos 1ºano "D"

    ResponderExcluir
  48. I)Hedonismo
    Hedonismo é cada uma das doutrinas que concordam na determinação do prazer como o bem supremo, finalidade e fundamento da vida moral, embora se afastem no momento de explicitar o conteúdo e as características da plena fruição, assim como os meios para obtê-la.
    modo de vida inspirado no ou evocativo do hedonismo; dedicação ao prazer como estilo de vida.

    Yann Lucas 1º C n:33

    ResponderExcluir
  49. Considerado um filósofo grego do período helenístico, Epicuro de Samos teve uma obra tão influente que fez com que diversos e numerosos centros epicuristas fossem construídos no Egito, mais precisamente em Jônia. Seu maior divulgador foi Lucrécio, que começou a espalhar sua filosofia em Roma no século I.

    Descendente de pais atenienses, nasceu na ilha de Samos. O ano era 341 ou 342 a. C. Segundo alguns estudiosos, o início de seu interesse pela filosofia deu-se na adolescência. Seu pai lhe enviou para Téos, pois Epicuro não concordara com o pensador Pânfilo, de sua ilha natal. Em Téos, teve os primeiros contatos com a teoria atomista, pregada por Nausífanes de Téos, discípulo de Demócrito de Abdera. Epicuro estudou e, após algum tempo, fez uma reformulação da teoria observando alguns pontos dos quais tinha discordado.

    Outro aspecto da vida de Epicuro que pode ser mencionado é a eterna oposição à Academia e ao Liceu, buscado uma filosofia mais prática que correspondesse à seu tempo.
    Richard Paul 1°ano C

    ResponderExcluir
  50. B)Estoicismo
    O Estoicismo Em seu conjunto, o estoicismo pode-se dividir em três períodos: um período antigo ou ético, um período médio ou eclético, um período recente ou religioso. Os dois últimos, bastante divergentes do estoicismo clássico.

    Alexandre Teles 1°D

    ResponderExcluir
  51. PIRRO DE ÉLIDA
    Pirro (360-272 a.C.) era um filósofo cético e foi fundador da escola conhecida como pirronismo. Ele tinha a certeza que não havia coisas verdadeiras ou falsas, feiura e beleza, bondade ou maldade, e defendia o que era justo. Em viagens com Alexandre, ele teve oportunidade de conhecer novos povos e crenças.
    Maria Eduarda Lira 1° ano A

    ResponderExcluir
  52. Epicurismo é um sistema filosófico, que prega a procura dos prazeres moderados para atingir um estado de tranquilidade e de libertação do medo, com a ausência de sofrimento corporal pelo conhecimento do funcionamento do mundo e da limitação dos desejos.


    No entanto, quando os desejos são exacerbados podem ser fonte de perturbações constantes, dificultando o encontro da felicidade que é manter a saúde do corpo e a serenidade do espírito.

    Alan Souza Neres
    1 ano D

    ResponderExcluir
  53. A) Epicurismo
    O Principal representante do epicurismo era Epicuro.
    O Epicurismo era uma filosofia Hedonista: Avalia positivamente os prazeres, mas apenas quando gozados com moderação, No Epicurismo o sábio não deve temer a morte nem desprezar a vida. O modo como vivemos é mais importante do que se vivêssemos para sempre.
    - Ana Manoela 1°D

    ResponderExcluir
  54. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  55. Diógenes de Sínope foi uma grande influência para o movimento cinista, Diógenes defendia que não é necessário honras, mérito nem dinheiro para alcançar a felicidade . Pondo em prática ele acabou abandonando seus bens materiais para viver em um barril de vinho no centro da cidade.
    João Pedro
    1 ° ano D
    H ) Diógenes de Sínope

    ResponderExcluir
  56. Diógenes de Sínope foi uma grande influência para o movimento cinista, Diógenes defendia que não é necessário honras, mérito nem dinheiro para alcançar a felicidade . Pondo em prática ele acabou abandonando seus bens materiais para viver em um barril de vinho no centro da cidade.
    João Pedro
    1 ° ano D
    H ) Diógenes de Sínope

    ResponderExcluir
  57. Ceticismo é um estado de quem duvida de tudo, de quem é descrente. Um indivíduo cético caracteriza-se por ter predisposição constante para a dúvida, para a incredulidade.

    O ceticismo é um sistema filosófico fundado pelo filósofo grego Pirro Élis (318 a.C.-272 a.C.), que tem por base a afirmação de que o homem não tem capacidade de atingir a certeza absoluta sobre uma verdade ou conhecimento específico. No extremo oposto ao ceticismo como corrente filosófica encontra-se o dogmatismo.

    O cético questiona tudo o que lhe é apresentado como verdade e não admite a existência de dogmas, fenômenos religiosos ou metafísicos.

    O cético pode usar o pensamento crítico e o método científico (ceticismo científico) como tentativa de comprovar a veracidade de alguma tese. No entanto, o recurso ao método científico não é uma necessidade imperiosa para o cético, podendo muitas vezes preferir a evidência empírica para atestar a validade das suas ideias.

    Gabriel Moraes 1°ano D

    ResponderExcluir
  58. Epicurismo é um sistema filosófico, para atingir um estado de tranquilidade e de libertação do medo, Epicuro acreditava que o pão e a água era o suficiente para o satisfazer, ou seja, gozar dos prazeres com moderação,Os espicuristas procuravam evitar a dor e as perturbações, levar uma vida longe das multidões (mas não solitário), dos luxos excessivos, se colocando em harmonia com a natureza e desfrutando da paz. Seu principal representante foi Epicuro.

    Aluna : Leticia Vasconcelos / 1 ano '' C ''

    ResponderExcluir
  59. Aluno: Feliphe Eduardo / 1°"C"

    Considerado um filósofo grego doperíodo helenístico, Epicuro de Samosteve uma obra tão influente que fez com que diversos e numerosos centros epicuristas fossem construídos no Egito, mais precisamente em Jônia. Seu maior divulgador foi Lucrécio, que começou a espalhar sua filosofia em Roma no século I.
    Outro aspecto da vida de Epicuro que pode ser mencionado é a eterna oposição à Academia e ao Liceu, buscado uma filosofia mais prática que correspondesse à seu tempo. Além disso, pregava que para atingir a certeza é preciso ter plena confiança naquilo que passado foi na sensação pura e, por conseguinte, nas idéias se formam no espírito, sendo estas o resultado dos dados sensíveis reconhecidos pelas faculdades sensitivas do corpo.

    ResponderExcluir
  60. A) Epicurismo
    VIDA: Em suas escavações, os arqueólogos notaram que nas casas gregas e romanas havia um grande número de estátuas com a efígie de Epicuro, às vezes até de pequenas dimensões. É verdade que os antigos gostavam de colecionar imagens dos sábios, mas este é um caso especial, porque as estátuas do filósofo de Samos estavam presentes mesmo nas casas dos homens comuns, sem interesses intelectuais. A explicação para esse fato é de grande relevância filosófica: acreditava-se que contemplar o rosto de Epicuro tivesse o poder de aquietar o espírito. Epicuro comparava a sua filosofia à medicina: queria ser omédico da alma.
    PRINCIPAIS IDEIAS: Para Epicuro o objetivo da vida feliz é o prazer, mas, em que consiste a felicidade? É bom ter muitos desejos? Segundo este filósofo o prazer e a felicidade são certamente os critérios condutores do ser humano. O problema está em definir qual é o verdadeiro prazer e como otimizar o bem-estar pessoal, lembrando que a um prazer imediato corresponde muitas vezes uma dor futura. Segundo Epicuro a solução mais sábia está em submeter a busca da felicidade ao juízo da razão. É preciso, portanto, eliminar os medos inúteis (da morte, dos deuses, da dor), moderar as necessidades de modo que o seu gozo não se transforme no contrário e, principalmente, a tranquilidade do espírito, a serenidade.
    Aluno: Matheus Vaz 1°C

    ResponderExcluir
  61. Zenão de Cítio :

    Zenão foi o fundador da escola Estoica que rejeitava a metafísica e todo tipo de transcendência. Para essa escola a filosofia é a arte de bem viver que ele separa em três partes, a lógica e física e a ética
    a lógica que serve para defender e filtrar o que vai entrar no pomar, a física é representada pelas árvores que são a estrutura da filosofia e os frutos das árvores é a ética que é o objetivo da existência do pomar. A lógica produz um critério de verdade. A física é monista e panteísta e a ética é que vai dirigir o modo de proceder dos homens. O fim desse caminho é conquistar a felicidade.


    Sabrina Vitoria 1 ano C

    ResponderExcluir
  62. D)Cinismo

    O cinismo foi marcado pelo Diógenis, um filósofo que vivia de forma humilde dentro de um barril que tinha como ideologia o cinismo. No qual ele diz que pra ter prazeres não precisa de luxo, podemos viver de maneira simples.
    Aluno: Vítor Rafael 1° ano "A"

    ResponderExcluir
  63. H) Diógenes de Sínope.
    Um homem que procurou a felicidade por meio de coisas internas, buscou um alguém que tivesse encontrado sua natureza e que vivesse conforme ela. Fundador do cinismo, seus seguidores eram chamados de cínicos e despezavam o amor e prazeres da vida. Um exemplo da indiferença de Diógenes foi de quando encontrou - se com Alexandre e somente lhe pediu que saísse da sua frente para não tapar lhe o sol.
    Thais R. 1° C

    ResponderExcluir
  64. Epicuro foi um filósofo grego do período helenístico fundador do Epicurismo, sua filosofia era baseada na teoria atomista, na qual o átomo era o elemento que formava todas as coisas,para Epicuro, o prazer era separado em duas categorias sendo elas o passageiro, encontrado na alegria e na felicidade, e o estável, que era aquele que tinha total ausência da dor. O propósito da filosofia para Epicuro era atingir a felicidade, através do prazer moderado.'
    Guilherme Veras 1 ano D

    ResponderExcluir
  65. -EPICURISMO
    Epicurismo é um sistema filosófico, que prega a procura dos prazeres moderados para atingir um estado de tranquilidade e de libertação do medo, com a ausência de sofrimento corporal pelo conhecimento do funcionamento do mundo e da limitação dos desejos.
    Epicuro de Samos foi um filósofo grego do período helenístico. Seu pensamento foi muito difundido e numerosos centros epicuristas se desenvolveram na Jônia, no Egito e, a partir do século I, em Roma, onde Lucrécio foi seu maior divulgador.
    Suas obras principais são Carta a Heródoto, Carta a Meneceu e Doutrinas Capitais. Supõe-se que, até morrer, em Atenas, tenha escrito mais de 300 volumes, a maior parte dos quais se perdeu.
    Amanda Beatriz 1 ano C

    ResponderExcluir
  66. Julia Barros 1D
    I-hedonismo
    O hedonismo determina que o bem supremo, ou seja, o fim último da ação, é o prazer. Neste caso, "prazer" significa algo mais que o mero prazer sensual.
    Como o hedonismo aborda a busca excessiva pelo prazer como o propósito mais importante da vida, muitas religiões a repudiam, pois consiste em uma doutrina que entra em choque com a doutrina de muitas igrejas.

    ResponderExcluir
  67. O nome da escola de Alexandria (O termo "escola", no entanto, não quer dizer que fosse uma companhia de pessoas unidas por princípios ou por ideias comuns) também é usado para descrever os acontecimentos religiosos e filosóficos em Alexandria após o séc. I. A Escola passou a ser de uma instituição qualificada, uma designação coletiva para certas tendências em literatura, filosofia, medicina e nas ciências que se desenvolveram no centro cultural helenístico de Alexandria, no Egito. A Escola de Alexandria usava uma teologia com base na interpretação alegórica da Bíblia, formada pela combinação entre a erudição filosófica grega e as verdades fundamentadas no evangelho. Na literatura as suas atividades foram muito variadas, pois eles tinham em comum apenas um certo espírito ou forma. Não havia um sistema definido de filosofia. Mesmo nas escolas posteriores de filosofia não havia propriamente uma comunidade de tendências ou de princípios fixos. Escola de Alexandria, tem influência direta da filosofia grega, principalmente de dois filósofos muito importantes. O primeiro é Heráclito. Ele criou o conceito de “huponóia”, que significa, um sentido mais profundo. Para ele, o verdadeiro sentido estava além das palavras. O segundo era Platão, ele formou um conceito de que o mundo em que vivemos é apenas uma representação do que existe no mundo perfeito das realidades imateriais, o “mundo das ideias”.
    Ennzo de Luca 1º D

    ResponderExcluir
  68. Epicurismo:
    O epicurismo era uma filosofia hedonista que avaliava os prazeres da vida quando eram utilizados com moderação.
    O principal representante foi Epicuro.
    Para Epicuro o objetivo da vida era abusar da felicidade e do prazer. Segundo Epicuro a solução mais sábia está em submeter a felicidade.

    Amanda Silva 1° "C"

    ResponderExcluir
  69. Cinismo: uma escola filosófica que defendiam o desprendimento dos bens mundanos, e visava uma vida nômade, sem pactos sociais e bens materiais.
    Um dos principais filósofos dessa escola foi Diógenes de Sínope, Para este filósofo, a existência submetida apenas à teoria, escrava das elaborações intelectuais, sem o exercício da prática, do exemplo e da ação, não tinha
    nenhum sentido.

    Gabriel Dos Santos 1° "C"

    ResponderExcluir

 
Liceu Filosofia © 2015 | Desenvolvido por David Edson