MITOLOGIA GREGA

domingo, 5 de junho de 2016

Fonte: http://mitologiagrega1.webnode.com.br/mitologia-grega/


1º ANO do ENSINO MÉDIO

Cada estudante recebeu a referência de uma história mítica.
Escreva um texto próprio com cerca de dez linhas. 
O texto pode ter citações de livros e sites, mas não deixem de citar as fontes.
É imprescindível a utilização de linguagem culta (sem abreviações)!

Fonte: http://www.revolucaonerd.com.br/2015/02/teste-qual-deus-da-mitologia-grega-voce.html

Vamos aos estudos!!! 
Prof.: Alberto Ribeiro

56 comentários:

  1. O mar e as águas
    As Nereidas: as nereidas eram ninfas do mar, sempre ajudavam os marinheiros em perigo e conquistavam os homens com sua beleza.
    Proteu: filho de Oceano e Tétis,era um poderoso profeta que atraia os homens que queriam saber do destino.
    Náiades: ninfas aquáticas que tinham controle sobre as águas, dom da cura e da profecia.
    Sereias: se assemelham as harpias, possuem uma linda voz e beleza única.
    Tritão:era um deus marinho, filho de Posídon e Anfritite, possuía cabeça e tronco humanos e cauda de peixe.
    Fonte: https://pt.wikipedia.org/
    Aluno: Nathan Balzani - 1°A

    ResponderExcluir
  2. O cerco grego à Troia durou cerca de 10 anos. Vários soldados foram mortos, entre eles os heróis gregos Heitor e Aquiles (morto após ser atingido em seu ponto fraco, o calcanhar).
    A guerra terminou após a execução do grande plano do guerreiro grego Odisseu. Sua ideia foi presentear os troianos com um grande cavalo de madeira. Disseram aos inimigos que estavam desistindo da guerra e que o cavalo era um presente de paz. Os troianos aceitaram e deixaram o enorme presente ser conduzido para dentro de seus muros protetores. Após uma noite de muita comemoração, os troianos foram dormir exaustos. Neste momento, abriram-se portas no cavalo de madeira e saíram centenas de soldados gregos. Estes abriram as portas da cidade para que os gregos entrassem e atacassem a cidade de Troia até sua destruição.
    Os eventos finais da guerra são contados na obra Ilíada de Homero. Sua outra obra poética, Odisséia, conta o retorno do guerreiro Odisseu e seus soldados à ilha de Ítaca.

    Bibliografia:http://www.suapesquisa.com/historia/guerra_de_troia.htm
    Aluno:Gabriel Yuri 1º A

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Origens do Mundo
    Ninguém sabia uma teoria de como o mundo foi originado, então as pessoas da época, começaram a inventar lendas mitológicas para saber como que o mundo foi criado.
    No começo de tudo, so existia um grande vazio chamado de Caos para os gregos e dele nasceu Gaia que era a Terra mãe e Eros o Amor primordial. Então Gaia dá a luz a Urano que era o céu e Ponto que era o mar e todas as águas. Urano se uniu inteiramente a Gaia. Então eles tiveram 12 filhos (os primeiros) que eram os titãs. Esses filhos a sufocavam e somente Cronos foi ajudar sua mãe, fez uma foice e cortou o pênis de Urano que se desgrudou de Gaia, e de castigo nascem Gigantes que representam a violência. Cronos casa-se com sua irmã que cada vez que tinha um filho ele o engolia. Porém,nasce Zeus e Gaia consegue protegê-lo trocando o bebê por uma pedra e Cronos engole essa pedra. E um tempo depois Zeus (que é um deus) faz Cronos beber uma poção que o faz vomitar todos os seus irmãos que ja havia engolido.
    Essa é história que os gregos contavam,por mais que alguns achem loucura, eles contavam essas historias porque eles tinham que ter uma certeza de como o mundo foi criado, por mais que isso não seja real, eles tinham que se apegar em algo.
    Leticia Evelyn 1° C

    ResponderExcluir
  5. Luiz Henrique 1°A
    •Guerra de Tróia
    A Guerra de Tróia foi um conflito bélico entre aqueus (um dos povos gregos que habitavam a Grécia Antiga) e os troianos, que habitavam uma região da atual Turquia. Esta guerra, que durou aproximadamente 10 anos e aconteceu entre 1300 e 1200 a.C.
    Gregos e troianos entraram em guerra por causa do rapto da princesa Helena de Tróia (esposa do rei lendário Menelau), por Páris (filho do rei Príamo de Tróia). Isto ocorreu quando o príncipe troiano foi à Esparta, em missão diplomática, e acabou apaixonando-se por Helena. O rapto deixou Menelau enfurecido, fazendo com que este organize um poderoso exército. Agamenon foi designado para comandar o ataque aos troianos. Usando o mar Egeu como rota, mais de mil navios foram enviados para Tróia.
    O cerco grego à Tróia durou aproximadamente 10 anos. Inúmeros soldados foram mortos, entre eles os heróis gregos Heitor e Aquiles

    ResponderExcluir
  6. O Dia e a Noite
    Hipnos: Hipnos personificava o sono, é responsável pelo descanso de todas as criaturas terrestres enquanto pairava sobre a superfície. A lenda diz que Hipnos vivia num palácio dentro de uma grande caverna. onde o sol nunca alcançava. No meio do palácio existia uma bela cama cercada por cortinas pretas, onde Hipnos descansava e seu filho Morfeu tomava cuidado para que ninguém o acordasse. Costumava ser visto usando vestes douradas. Também pode ser retratado como um jovem nu com asas tocando flauta.
    Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Hipnos

    Morfeu: Morfeu é filho de Hipnos, Morfeu é o deus dos sonhos e tem a habilidade de assumir qualquer forma humana e aparecer nos sonhos das pessoas para se revelar aos mortais adormecidos.
    Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Morfeu e http://www2.uol.com.br/historiaviva/reportagens/morfeu_historia_palavras_mitologia_grega.html

    Aluna: Giovana Oliveira - 1ºC

    ResponderExcluir
  7. Zeus deus dos trovões, senhor do Olimpo, era filho de Cronos e Réia. Cronos tinha o hábito de  devorar seus próprios filhos para que não tomassem seu lugar no trono. Até que Zeus nasceu e sua mãe Réia já cansada de tanto sangue e sofrimento deu a Cronos uma pedra embrulhada no lugar de Zeus, salvando sua vida. Réia decidiu que Zeus seria o ultimo filho e encerraria o reinado de sangue e sofrimento e tomaria o trono do pai.
    Assim que Cronos descobriu que tinha engolido uma pedra ao invés do filho saiu a procura de Zeus, mas não o encontrou. Zeus foi criado no bosque de Creta e foi alimentado com mel e leite de cabra. E assim quando cresceu foi a caminho do pai para combatê-lo, eles viraram grandes inimigos, Zeus obrigou seu pai a engolir uma bebida mágica, que restituiu todos os filhos que no passado tinha devorado. Foi então que Zeus conheceu seus quatro irmãos: Deméter, Poseidon, Héstia eHades, faltou apenas a Hera que como Zeus foi poupada e não estava ali. Zeus ainda liberou ciclopes que deu a ele o Raio. Então após dez anos, que foi o tempo que durou a guerra, Zeus subiu ao Olimpo junto com seus irmãos Poseidon e Hades que o ajudaram a destruir Cronos, e então comandaram o Céu, a Terra e os demais deuses.
    Bibliografia:https://www.infoescola.com>mitologia-grega
    Aluno:Henrique Melo 1B"

    ResponderExcluir
  8. Zeus deus dos trovões, senhor do Olimpo, era filho de Cronos e Réia. Cronos tinha o hábito de  devorar seus próprios filhos para que não tomassem seu lugar no trono. Até que Zeus nasceu e sua mãe Réia já cansada de tanto sangue e sofrimento deu a Cronos uma pedra embrulhada no lugar de Zeus, salvando sua vida. Réia decidiu que Zeus seria o ultimo filho e encerraria o reinado de sangue e sofrimento e tomaria o trono do pai.
    Assim que Cronos descobriu que tinha engolido uma pedra ao invés do filho saiu a procura de Zeus, mas não o encontrou. Zeus foi criado no bosque de Creta e foi alimentado com mel e leite de cabra. E assim quando cresceu foi a caminho do pai para combatê-lo, eles viraram grandes inimigos, Zeus obrigou seu pai a engolir uma bebida mágica, que restituiu todos os filhos que no passado tinha devorado. Foi então que Zeus conheceu seus quatro irmãos: Deméter, Poseidon, Héstia eHades, faltou apenas a Hera que como Zeus foi poupada e não estava ali. Zeus ainda liberou ciclopes que deu a ele o Raio. Então após dez anos, que foi o tempo que durou a guerra, Zeus subiu ao Olimpo junto com seus irmãos Poseidon e Hades que o ajudaram a destruir Cronos, e então comandaram o Céu, a Terra e os demais deuses.
    Bibliografia:https://www.infoescola.com>mitologia-grega
    Aluno:Henrique Melo 1B"

    ResponderExcluir
  9. Um mito clássico na História da Filosofia é o da tragédia Édipo rei, que posteriormente, no século XIX, foi utilizado por Freud para falar do amor dos filhos para com os pais durante a infância . A história é seguinte:

    Laio, rei da cidade de Tebas e casado com Jocasta, foi advertido pelo oráculo[2] de que não poderia gerar filhos e, se esse mandamento fosse desobedecido, o mesmo seria morto pelo próprio filho, que se casaria com a mãe.

    O rei de Tebas não acreditou e teve um filho com Jocasta. Depoisarrependeu-se do que havia feito e abandonou a criança numa montanha com os tornozelos furados para que ela morresse.A ferida que ficou no pé do menino é que deu origem ao no me Édipo, que significa pés inchados. O menino não morreu efoi encontrado por alguns pastores, que o levaram a Polibo, o rei de Corinto, este que o criou como filho legítimo. Já adulto, Édipo também foi até o oráculo de Delfos para saber o seu destino. O oráculo disse que o seu destino era matar o pai e se casar com a mãe. Espantado, ele deixou Corinto e foi em direção a Tebas. No meio do caminho, encontrou com Laio que pediu para que ele abrisse caminho para passar. Édipo não atendeu ao pedido do rei e lutou com ele até matá-lo.

    Sem saber que havia matado o próprio pai, Édipo prosseguiu sua viagem para Tebas. No caminho, encontrou-se com a Esfinge, um monstro metade leão, metade mulher, que atormentava o povo tebano, pois lançava enigmas e devorava quem não os decifrasse. O enigma proposto pela esfinge era o seguinte: Qual é o animal que de manhã tem quatro pés, dois ao meio dia e três à tarde? Ele disse que era o homem, pois na manhã da vida (infância) engatinha com pés e mãos, ao meio-dia (idade adulta) anda sobre dois pés e à tarde (velhice) precisa das duas pernas e de uma bengala. A Esfinge ficou furiosa por ter sido decifrada e se matou.

    O povo de Tebas saudou Édipo como seu novo rei, eentregou-lheJocasta como esposa. Depois disso, uma violenta peste atingiu a cidade e Édipo foi consultar o oráculo, que respondeu quea peste não teria fim enquanto o assassino de Laio não fosse castigado. Ao longo das investigações, a verdade foi esclarecida e Édipo cegou-se e Jocasta enforcou-se.
    Fonte: https://filosofojr.wordpress.com/2008/09/30/o-mito-de-edipo-rei/

    Antonio Luiz 1 Ano C

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Ulisses e o olho do terrível ciclope
    Ulisses (também chamado de Odisseu) sabia antes de ir a Tróia que se passariam vinte anos para o seu retorno à sua ilha rochosa de Ítaca, seu filho Telêmaco e sua esposa Penélope. Permaneceu em Tróia por dez anos e por outros dez navegou os oceanos, naufragou, acabando por ficar desprovido de seus companheiros, até mesmo com a vida por um fio, até que no vigésimo ano chegou mais uma vez às praias de sua ilha natal. Os ciclopes eram uma raça de fortes gigantes de um só olho, que ocupavam uma fértil região onde o solo gerava abundantes plantações por conta própria, fornecendo um pasto farto para as gordas ovelhas e bodes. Ansioso para encontrar os habitantes dessa terra, Ulisses direcionou um navio para o porto e, desembarcando, se dirigiu juntamente com a tripulação à caverna do Ciclope Polifemo, um filho de Poseidon. Polifemo. O Ciclope era forte. Monstruoso e terrível e após algumas poucas perguntas sobre a origem e o que desejavam seus hóspedes inesperados, agarrou dois deles e fez seus miolos saltarem ao chão antes de devorá-los. O Ciclope comeu mais dois homens de Ulisses e então saiu. O inteligente Ulisses não demorou a montar um plano de ação. Ele aguçou a ponta de uma grande estaca de madeira que havia no chão da caverna e endureceu sua ponta ao fogo. Ao cair da tarde quando Polifemo retornou à caverna, Ulisses ofereceu-lhe uma tigela de forte vinho para acompanhar sua ração de marinheiros gregos. O Ciclope bebeu o vinho com entusiasmo e pediu para que a tigela fosse reenchida três vezes. Então, deitou-se para dormir. Antes de dormir, perguntou o nome de seu hóspede, e Ulisses respondeu que era "Ninguém", o Ciclope prometeu que em retribuição pelo vinho comeria "Ninguém" por último. Assim que o monstro dormiu, Ulisses aqueceu a ponta da estaca ao fogo; quando ela ficou em brasa ele e quatro de seus melhores homens enterraram a ponta no olho único do Ciclope. O Ciclope, rudemente acordado pela dor terrível, urrou e rugiu, chamando seus vizinhos, os outros Ciclopes, para que viessem ajudá-lo. Mas quando estes se agruparam do lado de fora de sua caverna e perguntaram quem o estava incomodando, quem o tinha ferido, sua única resposta foi que Ninguém o incomodava e Ninguém o estava ferindo; assim eles acabaram perdendo o interesse e indo embora. Ao amanhecer, Ulisses e seus homens se preparam para fugir da caverna; cada homem foi amarrado embaixo de três grandes ovelhas, enquanto Ulisses alojou-se sob o líder do rebanho, um grande carneiro com magnífica lã. O Ciclope cego afastou a pedra e sentou-se à entrada da caverna, tentando agarrar a tripulação de Ulisses que estava saindo juntamente com as ovelhas, mas estes passaram a salvo por suas mãos, Ulisses por último. Guiando as ovelhas para o seu navio, eles trataram de zarpar rapidamente, apesar que Ulisses não resistiu zombar do Ciclope, que respondeu atirando pedaços de penhascos na direção de sua voz, alguns chegando a cair muito próximos do barco. Assim, Ulisses reuniu-se ao restante da esquadra e, enquanto os marinheiros pranteavam os companheiros perdidos, consolaram-se com as próprias ovelhas que tinham auxiliado sua fuga da caverna.
    Fonte:http://www.mundodosfilosofos.com.br/ulisses.htm
    Mateus Dutra Fernandes 1º ano "A"

    ResponderExcluir
  12. A Guerra de Tróia
    Essa guerra se deu por conta de uma visita do príncipe Páris à Esparta, em missão diplomática, que acabou apaixonando-se por Helena (esposa do rei Menelau), fazendo com que a raptasse e roubasse parte das riquezas do rei, chegando à troia casou-se com Helena. O rapto deixou o rei enfurecido, fazendo-o assim organizar um poderoso exército para guerrear. Eles então tiveram uma idéia: presentear os troianos com um grande cavalo de madeira, capaz de suportar muitos guerreiros em seu interior, e quando adormecessem, os gregos atacariam. Disseram aos inimigos que haviam desistido da guerra e que o cavalo era um presente de paz. Os troianos aceitaram e deixaram o presente adentrar seus muros protetores. Passaram a noite comemorando, até que adormeceram exaustos. Foi quando abriram-se portas no cavalo de madeira e saíram muitos soldados gregos. Logo, abriram as portas da cidade para que os outros guerreiros gregos entrassem e atacassem a cidade de Troia até sua destruição.
    Aluna: Victória Evelyn 1°C

    ResponderExcluir
  13. Aquiles:
    Um herói da guerra de Tróia, filho de Tétis e Peleu, rei dos mirmidões. Aquiles nasceu como uma lenda, pois diziam algumas profecias que o filho de tal mulher seria um homem de grande poder e importância. Sabendo de todos os perigos que ele acabaria passando em sua vida, sua mãe Tétis quis torna-lo em um imortal, para isso o levou até o rio Estige, um dos que banha o inferno de Hades, segurando-o pelo tornozelo, deixando toda a parte banhada pelas águas do rio Estige impenetravél, menos a area que estava fora do rio, fazendo assim com que lá seja seu ponto fraco.
    Ainda muito jovem Aquiles foi enviado ao monte Pélion, sob os cuidados do centauro chamado Quíron, onde ele estudaria, aprenderia a lutar, caçar e todas as outras coisas que um bom cidadão precisava saber naquele tempo.
    Com Aquiles salvo da irá dos deuses, ele voltou para sua luta matando todos que via, até que encontrou Heitor e por três vezes os dois correram em volta da cidade de Tróia, até que com a ajuda de Atena, Aquiles teve a oportunidade de vingar a morte de Pátroclo. Os dois lutaram ferozmente, como grandes guerreiros devem fazer, mas a fúria de Aquiles era grande demais e Heitor foi derrotado, e Aquiles amarrou o corpo de Heitor em seus cavalos e desfilou em frente de toda Tróia exibindo sua conquista.
    om sua vingança atingida Aquiles largou as lutas novamente, vivendo tranquilamente e tendo como seu novo grande amigo Antílope, que foi morto por Mêmnon, o poderoso rei da Etiópia. Isso trouxe toda a fúria a Aquiles novamente, que voltou às batalhas, mesmo sabendo que isso poderia ser sua ruína.
    Na batalha Aquiles abriu o exército inimigo ao meio apenas com sua espada e seu escudo, matando todos sem pensar, até que ele chegou a fileira do rei, rapidamente todos os guardas da elite vieram a baixo, pois não havia espada pareô a de Aquiles em fúria.

    Gabriel Mundim Mendes 1° ano "A"

    ResponderExcluir
  14. Bárbara Oliveira. L - 1° "A"

    A criação do Dia e da Noite é um mistério para muitos. Mas a ciência acredita e comprovou que a mudança desse fenômeno.
    Cada religião/pessoa tem uma explicação diferente.
    Na cultura Romana, eles acreditam que a deusa Nix ( mais cconhecida como "A Rainha da Noite"), cuida da noite e controla a morte. Já Éter, é considerada como "A deusa do Dia".
    Os índios acreditam nas ações de suas divindades.
    As crianças são as mais inocentes (iludidas), pois acreditam que a noite é repleta de "monstros" e que ela chegou pela tinta preta que o sol jogou no céu.

    ResponderExcluir
  15. Ryan 1ºC

    A primeira das cinco idades, denominada “Idade de Ouro”, teve lugar durante o reino de Cronos. Nessa altura, os humanos viviam entre os deuses e morriam durante o sono, de forma pacífica e sem qualquer espécie de temores.
    Quando Zeus passou a ser o rei do Olimpo, atingiu-se a “Idade de Prata”, em que os humanos viviam 100 anos sob a forma de crianças, antes de envelhecerem rapidamente e morrerem. Era uma geração mais impiedosa que os seus predecessores e, por vezes, desrespeitavam os deuses, pelo que Zeus decidiu extinguí-los.
    Depois, seria este deus a criar uma nova casta, na chamada “Idade de Bronze”. Nesse momento, os humanos limitavam-se a guerrear, utilizando as suas armas feitas de bronze, acabando por se matar uns aos outros.
    De acordo com algumas versões, seguiu-se a “Idade dos Heróis”, em que os heróis e os semideuses viveram. Há que ter em conta que esta Idade nem sempre é considerada na contagem, o que reduz o seu número para quatro, segundo alguns autores.
    Finalmente, surgiu a “Idade do Ferro”, em que a degradação da humanidade estagnou. Os humanos passaram a temer os deuses e apesar de tal situação nunca ter vindo a acontecer, dizia-se que esta raça também iria ser destruída por Zeus, numa altura em que os bebés nascessem com cabelo cinzento.

    FONTE: http://mitologia.blogs.sapo.pt/47542.html

    ResponderExcluir
  16. Origens do Mundo
    Ninguém sabia uma teoria de como o mundo foi originado, então as pessoas da época, começaram a inventar lendas mitológicas para saber como que o mundo foi criado.
    No começo de tudo, so existia um grande vazio chamado de Caos para os gregos e dele nasceu Gaia que era a Terra mãe e Eros o Amor primordial. Então Gaia dá a luz a Urano que era o céu e Ponto que era o mar e todas as águas. Urano se uniu inteiramente a Gaia. Então eles tiveram 12 filhos (os primeiros) que eram os titãs. Esses filhos a sufocavam e somente Cronos foi ajudar sua mãe, fez uma foice e cortou o pênis de Urano que se desgrudou de Gaia, e de castigo nascem Gigantes que representam a violência. Cronos casa-se com sua irmã que cada vez que tinha um filho ele o engolia. Porém,nasce Zeus e Gaia consegue protegê-lo trocando o bebê por uma pedra e Cronos engole essa pedra. E um tempo depois Zeus (que é um deus) faz Cronos beber uma poção que o faz vomitar todos os seus irmãos que ja havia engolido.
    Essa é história que os gregos contavam,por mais que alguns achem loucura, eles contavam essas historias porque eles tinham que ter uma certeza de como o mundo foi criado, por mais que isso não seja real, eles tinham que se apegar em algo.
    FONTE:
    Larousse Jovem da Mitologia

    Leticia Evelyn 1° C

    ResponderExcluir
  17. As Nereidas eram as quase 100 filhas de Nereu. As Nereidas mais conhecidas eram Galateia, Anfitrite e Tétis. Elas tinham belos cabelos longos entrelaçados com pérolas e cruzavam os mares com golfinhos ou cavalos-marinhos.
    Náiade, elas possuem, em sua maioria, o dom da cura e da profecia. Todas vivem em lagos e, se elas afastarem-se muito dele, morrem; caso o lago fique poluído, as náiades ficam doentes e também podem morrer.
    Proteu, é uma figura com a dupla capacidade de prever o futuro e de mudar de forma. Quando alguém ia pedir suas predições ele se transformava em algum monstro e só aceitava falar com quem não se assustasse com ele.
    Tritão, na mitologia grega, é um deus marinho, filho de Poseidon e Anfitrite, geralmente representado com cabeça e tronco humanos e cauda de peixe. Ele é representação masculina de uma nereida. Ele é conhecido como o rei dos mares. É um fiel servidor de seus pais, atuando como seu mensageiro e acalmando as águas do mar para que a carruagem de Poseidon deslize com segurança.
    FONTE:http://mitologiagregarpghabbo.weebly.com/naacuteiades.html
    wikipedia.org/wiki/Tritão
    sthella Sanches 1ºC

    ResponderExcluir
  18. O Oceano.
    Rafaela Lara 1°C
    O Oceano era concebido, a princípio, como um rio-serpente, que cercava e envolvia a terra.No mito grego o Oceano era a personificação da água que rodeia o mundo: é representado como um Rio que está envolto à esfera achatada da Terra. Quando os conhecimentos geográficos se tornaram mais precisos, o Oceano passou a designar o Oceano Atlântico representando o poder masculino. Assim como sua esposa Tétis simboliza o poder da fecundida feminina no mar.
    O deus Oceano é o pai de todos os rios, que segundo a Teogonia, são mais de três mil, bem como das quarenta e uma Oceânidas, que personificam os riachos, as fontes as nascentes.O simbolismo do oceano se une ao da águia, considerada como origem da vida. Na mitologia egípcia, o nascimento da Terra e da vida era concebido como uma emergência do Oceano.
    fonte: http://mitologia.templodeapolo.net/seres_ver.asp?cod_ser=56&liv=Mitologia%20Grega&value=Oceano&mit=Mitologia%20Grega&esp=Titã

    ResponderExcluir
  19. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  23. João Pedro 1° "C"
    Herácles
    (Hércules)Filho de Zeus com uma mortal, Acmena, esposa de Anfitrião.
    Hera esposa de Zeus com ciúmes de Hércules fez de tudo para prejudicá-lo, ainda quando era recém-nascido Hera colocou duas serpentes em seu berço, porém ele as estrangulou, ainda menino matou um leão selvagem no monte Citéron e em sua vida adulta foi um dos maiores heróis da mitologia Grega.
    Ele era um símbolo de força, coragem e masculinidade e era retratado segurando uma clave de oliva e vestido com uma pele de leão (leão de Neméa que teria matado em uma dos doze trabalhos que executou)
    Sua primeira esposa foi Megara com quem teve vários filhos, porém Hera fez ele ter um ataque de loucura onde matou sua esposa e filhos. Como punição o oráculo de Delfos ordenou que servisse seu primo Eristeu, que mandou que ele executa-se 12 trabalhos, com intensão de matá-lo, por ter ligação com Hera, porém Herácles conseguiu vencer todos.
    Alguns dos 12 trabalhos são:
    -Matar o leão de Neméa
    -Matar a hidra de Lerna
    -Capturar o touro de Creta
    -Capturar Cérbero
    Fonte:
    http://portal-dos-mitos.blogspot.com.br/2013/03/heracles.html?m=1

    http://eventosmitologiagrega.blogspot.com.br/2010/07/hercules-ou-heracles.html?m=1

    ResponderExcluir
  24. RÔMULO E REMO
    Segundo a mitologia romana Rômulo e Remo são dois irmãos gêmeos, um dos quais, Rômulo, foi o fundador da cidade de Roma e seu primeiro rei. Conta a lenda, que Rômulo e Remo, eram filhos do deus grego Ares, ou Marte seu nome latino, e da mortal Réia Sílvia (ou Rhea Silvia), filha de Numitor, rei de Alba Longa.
    Amúlio, irmão do rei Numitor, deu um golpe de estado, apoderou-se da coroa e fez de Numitor seu prisioneiro. Réia Sílvia foi confinada à castidade, para que Numitor não viesse a ter descendência. Entretanto Marte desposou Réia que deu a luz aos gêmeos Rômulo e Remo. Amúlio, rei tirano, ao saber do nascimento das crianças as jogou no rio Tibre. A correnteza os arremessou à margem do rio e foram encontrados por uma loba, que teria os amamentado e cuidado deles até que estes foram achados pelo pastor Fáustulo, que junto com sua esposa os criou como filhos.
    Mito da fundação.
    Quando Remo tornou-se adulto se indispôs com pastores vizinhos, estes o tomaram e levaram a presença do rei Amúlio que o aprisionou. Fáustulo revelou a Rômulo as circunstâncias de seu nascimento, este foi ao palácio e libertou ao irmão, matou Amúlio e libertou seu avô Numitor. Numitor recompensou os netos dando-lhes direito de fundar uma cidade junto ao rio Tibre. Os dois consultaram os presságios e seguiram até a região destinada a construção da cidade. Remo dirigiu-se ao Aventino e viu seis abutres sobrevoando o monte. Rômulo indo ao Palatino avistou doze aves, fez então um sulco por volta da colina, demarcando o Pomerium, recinto sagrado da nova cidade. Remo, enciumado por não ser o escolhido, zombou do irmão e, num salto, atravessou o sulco sendo morto por Rômulo, que o enterrou no Aventino.
    Rômulo, após a fundação da cidade, preocupou-se em povoá-la. Criou o Capitólio um refúgio para todos os banidos, devedores e assassinos da redondeza. A notícia da nova cidade se espalhou e os primeiros habitantes foram chegando, principalmente Latinos e Sabinos. Rômulo, após longa batalha com os Sabinos, firmou acordo com Tito Tácio, seu rei e com este reinou sob uma só nação na grande cidade de Roma.A Rômulo também é atribuído a instituição do Senado e das Cúrias.
    Aluno: Victor Viol
    Turma: 1º C
    Prof: Alberto Ribeiro
    Bibliografia: http://www.sohistoria.com.br/lendasemitos/romuloeremo/

    ResponderExcluir
  25. As Cinco Idades do Homem
    Segundo o poeta Hesíodo, os deuses gregos que criaram os homens, e foram cinco raças que sucederam-se:
    1- Raça de Ouro: primeira geração de homens que sucederam os deuses. Essa idade tem como característica a felicidade: os homens só festejavam e quando chegavam numa idade de velhice morri em paz. Quando morriam, si tornavam "guardiães dos mortais".
    2- Raça de Prata: Os homens tinham muito orgulho, teimosos e recusando-se a venerar os deuses. Zeus os exterminou por ódio por não venera ele.
    3- Raça de Bronze: Os homens só pensavam em fazer guerra e brigar, com isso, eles si mataram e Zeus afogou os sobreviventes num diluvio. Parecendo a famosa historia de Noé da Bíblia Sagrada.
    4- Raça dos Heróis: Era constituída por heróis e semideuses, que realizaram incríveis façanhas e morreram combatendo com valentia. Nesse raça teve grandes nomes como: Tebas e Troia.
    5- Raça de Ferro: É a atual raça dos seres humanos: a raça de ferro que suporta o cansaço, a ansiedade e desgraças. Apesar disso também são conhecidos na imersa no desequilíbrio e na loucura, eles tem certo espirito de virtude e de justiça.
    Essas "raças", são todas baseada na Idades Do Bronze, Prata, Ferro e etc. Alem disso também nas historias da Bíblia Sagrada ou a Bíblia tiro suas historias delas.
    Kleyson Nacarat 1ºA

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo esse texto foi baseado na aula de Historia e na folha entrega na aula de Filosofia

      Excluir
  26. A Morte/ Ana Dias 1A
    Os gregos acreditavam que as almas sempre iriam para um lugar, entretando, se uma alma não tivesse o seu rito fúnebre adequado, ela viraria um fantasma. Este rito era extremamente importante, pois se não fizessem corretamente, acreditavam que a alma de perdia no caminho e ela ficaria presa no mundo real para sempre.
    Hades, o deus da morte e rei do inferno. Poderia ressuscitar um homem, mas fazia isso raramente e a pedido de sua esposa, Perséfone.
    Tânato, era uma forma personificada da morte não violenta. Conhecido por ter o coração de ferro e as entranhas de bronze.A morte violenta era do domínio das irmãs sangrentas de Tânatos, as Queres, espíritos de abate e doença. Filho da deusa primordial Nix, às vezes tendo o deus Érebo creditado como pai. Era irmão gêmeo do deus do sono, Hipnos, e seu toque era suave, comparado à de seu irmão. Seu correspondente romano é Orco.
    As Parcas ou Moirai filhas da noite (ou de Zeus e de Témis) . Divindades que controlam o destino dos mortais e determinam o curso da vida humana, decidindo questões como vida e morte, de maneira que nem Zeus, pode reclamar de suas decisões. Nona tece o fio da vida, Décima cuida de sua extensão e caminho, Morta corta o fio.

    http://portal-dos-mitos.blogspot.com.br/2013/01/tanatos.html?m=1

    ResponderExcluir
  27. isabelle christine14 de junho de 2016 16:21

    Eros
    Eros ou cupido, o Deus do amor, tinha o surpreendente pode de atravessar corações com sua flecha. Era considerado pelos gregos como o deus do amor. Entre os romanos, ele era conhecido como Cupido, que em latim tem o sentido de ‘amor’. Há várias versões sobre a história deste deus. Enquanto o Caos era o representante do vácuo primitivo reinante no Universo, Eros é a energia que organiza e unifica tudo. Através dele, tudo passava do estado caótico para a condição cósmica, ou seja, ao espaço bem ordenado. Depois ele passou a ser conhecido como um deus integrante do Olimpo, gerado por Afrodite e Zeus, Hermes ou Ares, de acordo com a interpretação vigente. Ele detinha uma beleza ímpar, atendia aos desejos de Afrodite, sempre pronto a disparar suas flechas do amor contra mortais e imortais, conforme as determinações maternas.
    Isabelle Christine 1° “c”

    ResponderExcluir
  28. Leticia Vasconcelos14 de junho de 2016 16:34

    Sátiros
    Os Sátiros são seres mitológicos masculinos da Grécia Antiga. Possuíam corpo de carneiro, cabeça de homem, orelhas pontudas, cabelos compridos e nariz achatado. De acordo com a mitologia grega, os sátiros acompanhavam o semideus Pan (protetor dos pastores) e o deus Dionísio (do vinho e das festas), vagando pelas montanhas e bosques da Grécia. Nos mitos gregos tinham a características de apresentarem grande potência sexual. Logo, eram retratados, pelos pintores gregos, apresentando ereção.

    Ninfas
    As Ninfas eram figuras mitológicas na Grécia Antiga. Eram espécies de deusas-espíritos da natureza. Os gregos acreditavam que elas habitavam os campos, lagos, montanhas e bosques, sendo responsáveis por levar alegria e felicidade para as pessoas. Representavam o dom de fertilidade da natureza. Muitas ninfas eram a personificação de características e qualidades de deusas e deuses gregos. Em grego a palavra ninfa (nimphe) possuía vários significados, entre eles, noiva e botão de rosa. Muitas ninfas eram aladas (possuíam asas). Hérmia era considerada, na mitologia grega, a deusa de todas as ninfas. Os gregos antigos prestavam muita devoção às ninfas, sendo comum as homenagens a estes seres mitológicos.
    Leticia Vasconcelos 1° “C”

    ResponderExcluir
  29. A Guerra de Tróia
    Foi um violento conflito entre aqueus(um dos povos gregos que habitavam a Grécia Antiga) e os troianos, que habitavam uma região da atual Turquia.Durou aproximadamente dez anos e aconteceu entre 1300 e 1200 a.C.
    Gregos e troianos entraram em guerra por causa do rapto da princesa Helena de Tróia (esposa do rei lendário Menelau), por Páris (filho do rei Príamo de Tróia). Isto ocorreu quando o príncipe troiano foi à Esparta, em missão diplomática, e acabou apaixonando-se por Helena. O rapto deixou Menelau enfurecido, fazendo com que este organize um poderoso exército. Agamenon foi designado para comandar o ataque aos troianos. Usando o mar Egeu como rota, mais de mil navios foram enviados para Tróia.O cerco grego à Tróia durou aproximadamente 10 anos.
    Inúmeros soldados foram mortos, entre eles os heróis gregos Heitor e Aquiles (morto após ser atingido em seu ponto fraco, o calcanhar).
    A guerra terminou após a execução do grande plano do guerreiro grego Odisseu. Sua idéia foi presentear os troianos com um grande cavalo de madeira. Disseram aos inimigos que estavam desistindo da guerra e que o cavalo era um presente de paz. Os troianos aceitaram e deixaram o enorme presente ser conduzido para dentro de seus muros protetores. Após uma noite de muita comemoração, os troianos foram dormir exaustos. Neste momento, as portas que existiam no cavalo de madeira abriram-se e dele saíram centenas de soldados gregos. Estes soldados abriram as portas da cidade para que os gregos entrassem e atacassem a cidade de Tróia até sua destruição.
    http://www.sohistoria.com.br/
    LORENA TOMAZ 1º "B".

    ResponderExcluir
  30. as origens do mundo: de acordo com os gregos no inicio do mundo existia titans responsaveis pela criação e a explicação de fenômenos naturais sendo ele caos (o vácuo) gaia (terra)e eros (o amor) cm tempo vieram seus filhos como por exemplo cronos que apos de receber do oraculo que um de seus filhos o destronaria apos saber dessa revelação cronos come todos os seus filhos ate Reia mulher de cronos ( ela era irmã dele ) esconder Zeus e da a Cronos um pedaço de rocha , Zeus Cresce e é treinado por monstros e ciclopes e mata seu pai e resgata seus irmãos e chega o reinado dos Deuses . De acordo cm os gregos os deuses habitavam no monte olimpo , os deuses gregos eram imortais porem possuíam características de seres humanos ex:
    ciúmes , inveja , traição e muitas vezes os deuses se apaixonavam-se por mortais e geravam semi-deuses tais como Hercules e Perceu
    conceitos para pesquisa
    filmes mitologicos (furia de titans , imortais )

    games : God of war 2 e God of war 3

    bibliografia:suapesquisa.com

    Ronald 1B

    ResponderExcluir
  31. Hécuba
    Hécuba, na mitologia grega e romana, é mulher de Príamo e mãe de dezenove filhos, entre os quais se contam Heitor, Páris e Cassandra. Assistiu, em Troia, à morte de quase todos e viu trucidar seu esposo, sua filha Policena e seu neto Astíanax.
    Levada para a Trácia como escrava, ali, segundo uma versão, cegou o rei Polimestor, que mandara matar seu filho Polidoro, e matou dois filhos do rei trácio, com a ajuda de outras escravas troianas.
    Apedrejada pelo povo, mordeu os que a atingiam, sendo, por isso, transformada em cadela, cujos uivos a todos impressionavam.

    Príamo
     Seu nome original era Podarces. Quando Héracles capturou Troia e entregou sua irmã Hesíone como escrava de presente para Telamon, Héracles disse que Hesíone poderia escolher qualquer um e levar com ela, Hesíone então escolheu seu irmão. Héracles disse que Podarces deveria primeiro virar escravo, e depois ser resgatado por ela; quando Podarces estava sendo vendido Hesíone tirou seu véu e usou-o para resgatá-lo, por este motivo ele mudou seu nome para Príamo, que significa "resgatado".
    Teve várias esposas e muitos filhos. A primeira foi Arisbe, filha de Mérope, da qual nasceu Esaco. Depois teve como esposa Hécuba, que gerou Heitor, Heleno, Cassandra, Polido, Creusa, Laódice, Páris, Dêifobo, Polixena, Polidoro, Antifo, Tróilo e Ilíone. Outras fontes referem que teve com Hécuba dezenove ou vinte filhos no total. Outra esposa foi Laotoe, mãe de Licaon e com uma escrava teve Cebrion como filho. No total, teve 50 filhos, vivendo na Troia dos telhados dourados.

    Lara 1°C

    ResponderExcluir
  32. Hécuba
    Hécuba, na mitologia grega e romana, é mulher de Príamo e mãe de dezenove filhos, entre os quais se contam Heitor, Páris e Cassandra. Assistiu, em Troia, à morte de quase todos e viu trucidar seu esposo, sua filha Policena e seu neto Astíanax.
    Levada para a Trácia como escrava, ali, segundo uma versão, cegou o rei Polimestor, que mandara matar seu filho Polidoro, e matou dois filhos do rei trácio, com a ajuda de outras escravas troianas.
    Apedrejada pelo povo, mordeu os que a atingiam, sendo, por isso, transformada em cadela, cujos uivos a todos impressionavam.

    Príamo
     Seu nome original era Podarces. Quando Héracles capturou Troia e entregou sua irmã Hesíone como escrava de presente para Telamon, Héracles disse que Hesíone poderia escolher qualquer um e levar com ela, Hesíone então escolheu seu irmão. Héracles disse que Podarces deveria primeiro virar escravo, e depois ser resgatado por ela; quando Podarces estava sendo vendido Hesíone tirou seu véu e usou-o para resgatá-lo, por este motivo ele mudou seu nome para Príamo, que significa "resgatado".
    Teve várias esposas e muitos filhos. A primeira foi Arisbe, filha de Mérope, da qual nasceu Esaco. Depois teve como esposa Hécuba, que gerou Heitor, Heleno, Cassandra, Polido, Creusa, Laódice, Páris, Dêifobo, Polixena, Polidoro, Antifo, Tróilo e Ilíone. Outras fontes referem que teve com Hécuba dezenove ou vinte filhos no total. Outra esposa foi Laotoe, mãe de Licaon e com uma escrava teve Cebrion como filho. No total, teve 50 filhos, vivendo na Troia dos telhados dourados.

    Lara 1°C

    ResponderExcluir
  33. Criaturas Extraordinárias

    Na mitologia grega, Cérbero, o cão de Hades, é um cão monstruoso de três cabeças e cauda de serpente. Tinha um irmão Ortro, outro cão de várias cabeças, também irmão da Hidra de Lerna e da Quimera.
    Era ele quem guardava a entrada do inferno permitindo a entrada, mas sem deixar que saíssem. Conta a lenda que Herácles conseguiu ter ele como propriedade;
    A Hidra de Lerna era uma serpente gigantesca, também dona de várias cabeças, de veneno mortal sem cura alguma. Quando uma de suas cabeças eram cortadas, outra nascia em seu lugar, além de outros contos falarem que duas nasciam no lugar de apenas uma cortada. E dentre todas, uma era imortal.
    Herácles também foi atrás dela, cortando suas cabeças, cauterizando-as para não nascerem mais, até então esmagando a cabeça imortal.
    A Quimera era um ferocíssimo monstro com corpo de cabra, cabeça de leão e cauda de serpente, que cuspia fogo, destruindo cidades. Belerofonte que tentou matá-lo.
    http://greciantiga.org/

    Mariana 1° A

    ResponderExcluir
  34. Tântalo, filho de Zeus e de Plota, era rei da Frígia. Muito querido entre os deuses, frequentemente era convidado a partilhar das suas refeições no Olimpo. Durante um desses banquetes, Tântalo abusou da confiança dos deuses roubando-lhes um pouco de nectar e ambrosia, alimentos que davam a imortalidade, porém um privilégio somente do Olimpo. Era casado com Dione e tinha três filhos: Níobe, Dascilo e Pélops.

    Tântalo, julgou que também era um deus poderoso e convidou os deuses para um jantar em sua casa, servindo-lhes como refeição, o seu próprio filho Pélops em pedaços, para testar a divindade dos deuses. Os convidados deram conta do crime de Tântalo, mas Deméter comeu o ombro de Pélops. Zeus ordenou que o corpo de Pélops fosse atirado a um caldeirão, onde Cloto, uma das Moiras, lhe devolveria a vida, substituindo o ombro por um marfim.

    Tântalo foi condenado ao suplício de fome e de sede eternas. Mergulhado em águas até ao pescoço, quando ele se debruçava para beber água, esta desaparecia. Por cima de sua cabeça, pendiam ramos de árvores com frutos saborosos, porém o vento retirava do seu alcance sempre que tentava apanhá-los. O aviso dos deuses ficou na memória de todos: todo ser humano que provar da ambrosia dos deuses seria condenado ao suplício de Tântalo.

    A família de Tântalo e seus descendentes foram amaldiçoados. Sua filha Níobe que tivera 7 pares de gêmeos, perdeu todos os filhos devido a doenças terríveis. De tanto chorar ela se transformou numa gruta de pedras de onde descia uma cachoeira de água salgada. Depois de resuscitado, Pélops foi entregue a Poseidon que o criou até tornar-se um grande herói. Porém a profecia dizia que ele se tornaria um rei, mas jamais se livraria da maldição lançada sobre todos os descendentes de Tântalo.




    Ansiosa por vingar a morte do pai, morto pela esposa e seu amante Egisto, a furiosa Electra leva seu irmão Orestes a matar a própria mãe. Pouco antes de deixar o corpo, a rainha confessa que sempre amou a filha, mas não podia assumir seus sentimentos, pois tinha que protegê-la das intenções assassinas do amante.

    Daniel 1°A

    ResponderExcluir
  35. Ninfas:
    Na mitologia grega são espíritos naturais femininos, ligadas à um locas ou objeto da natureza. Muitas vezes, as ninfas compõem o aspecto váriados de deuses e deusas. São frequentemente alvo da luxúria dos sátiros.
     
    Sátiros:
    São divindades menores da natureza, corpo metade humano e metade de bode. Normalmente eram - lhes consagrados o pinho e a Oliveira. E a pesar de serem divinos não eram imortais. Viviam em campos e bosques e tinham frequentes relações sexuais com as ninfas.
    Brenda 1 "B"

    ResponderExcluir

  36. Criaturas Extraordinárias

    Pégasus-Uma das criaturas mitológicas mais populares de todos os tempos, é descrita como um cavalo alado branco. Que foi utilizado pela primeira vez por Zeus para transportar o relâmpago ao Olimpo.

    A Hidra de Lerna-E esse é outro monstro que foi derrotado por Hércules/Héracles, em seus Doze árduos trabalhos. Neste caso a serpente icônica, com nove cabeças, descrita como venenosa, de modo que apenas o vento ao qual ela respirava, era capaz de matar o ser humano.

    Quimera-Feito de partes de animais diferentes, ao longo do tempo as descrições desta criatura mitológica mudou, de acordo com alguns tinham corpo e cabeça de leão, ou uma cabeça de cabra na parte traseira e uma serpente na cauda.

    Cerberus-Os gregos tinham realmente paixão por seres com várias partes de animais, né? Neste caso, um cão de três cabeças gigantes, com uma cauda de serpente, garras de leão e uma juba de cobras venenosas.

    aluno:Elthon Henrique
    1ºB

    Fonte:http://www.fatosdesconhecidos.com.br/as-10-criaturas-mais-incriveis-da-mitologia-grega/

    ResponderExcluir
  37. Os casais famosos
    Píramo e Tisbe eram de familias ricas na cidade onde moravam, se conheceram e resolveram que queriam casar porém seus pais não aprovaram. O amor supera qualquer obstáculo, os dois descobriram um jeito de se clmunicar através de um pequeno buraco na parede por onde se falavam diaramente por gestos, sinais e palavras mas sem nenhum contato fisico. Eles maracaram de se encontrar para se verem e se tocarem. Como combinado Tisbe foi ao túmulo de Nino, perto de uma fonte abaixo da amoreira branca, mas se deparou com uma leoa com a boca cheia de sangue voltando de sua caça e ela foi beber água da fonte. Tisbe com medo fugiu deixou seu véu branco cair ao chão.
    https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Píramo_e_Tisbe
    Hellena Canto Shimoda
    1°B

    ResponderExcluir
  38. O Suplicio de Tântalo
    Tântalo, filho de Zeus e de Plota, era rei da Frígia. Muito querido entre os deuses, frequentemente era convidado a partilhar das suas refeições no Olimpo. Durante um desses banquetes, Tântalo abusou da confiança dos deuses roubando-lhes um pouco de nectar e ambrosia, alimentos que davam a imortalidade, porém um privilégio somente do Olimpo. Era casado com Dione e tinha três filhos: Níobe, Dascilo e Pélops.

    Tântalo, julgou que também era um deus poderoso e convidou os deuses para um jantar em sua casa, servindo-lhes como refeição, o seu próprio filho Pélops em pedaços, para testar a divindade dos deuses. Os convidados deram conta do crime de Tântalo, mas Deméter comeu o ombro de Pélops. Zeus ordenou que o corpo de Pélops fosse atirado a um caldeirão, onde Cloto, uma das Moiras, lhe devolveria a vida, substituindo o ombro por um marfim.
    eventosmitologiagrega.blogspot
    Samuel Macedo
    1ºB

    ResponderExcluir
  39. O clã dos gregos
    O calcanhar de Aquiles: Aquiles quando criança foi mergulhado no rio Estige para se tornar imortal, mas ao ser imerso por sua mãe Tétis, seu calcanhar ficou de fora, tonando-se assim seu ponto fraco. Quando ficou mais velho, foi lutar na Guerra de Tróia e acabou levando uma flechada em seu calcanhar.
    Diomedes: Diomedes junto com Ulisses juntaram homens para tomar Tróia. Não foi vencido por ninguém na Guerra de Tróia, e ao voltar da Guerra descobriu que sua mulher tinha lhe enganado e acabou se exilando.
    Pátroclo: Foi acolhido pelo rei dos mirmidões, virou melhor amigo de Aquiles, foi para a Guerra de Tróia, e nela foi morto por Heitor enquanto tentava salvar o exército grego. É um herói sem biografia.
    Ajax, O Grande: Lutou na Guerra de Tróia. Ajax degolou um rebanho de carneiros durante a noite, pensando ser soldados inimigos. Todo o exército ridicularizou-o, e com vergonha acabou se suicidando.
    Nestor: Viveu três gerações, participou da batalha dos lápidas contra os Centauros e da expedição dos Argonautas. Ele era conhecido pela sua coragem.
    Fonte:
    http://www.suapesquisa.com/
    Bruna Ellen 1ºB

    ResponderExcluir
  40. Zeus deus dos trovões, senhor do Olimpo, era filho de Cronos e Réia. Cronos tinha o hábito de  devorar seus próprios filhos para que não tomassem seu lugar no trono. Até que Zeus nasceu e sua mãe Réia já cansada de tanto sangue e sofrimento deu a Cronos uma pedra embrulhada no lugar de Zeus, salvando sua vida. Réia decidiu que Zeus seria o ultimo filho e encerraria o reinado de sangue e sofrimento e tomaria o trono do pai.
    Assim que Cronos descobriu que tinha engolido uma pedra ao invés do filho saiu a procura de Zeus, mas não o encontrou. Zeus foi criado no bosque de Creta e foi alimentado com mel e leite de cabra. E assim quando cresceu foi a caminho do pai para combatê-lo, eles viraram grandes inimigos, Zeus obrigou seu pai a engolir uma bebida mágica, que restituiu todos os filhos que no passado tinha devorado. 
    Zeus teve três esposas, e contudo teve muitos herdeiros, mas como o seu filho primogênito Hares o Deus da Guerra.

    Lucas Gabriel 1° Ano A
    www.infoescola.com

    ResponderExcluir
  41. O dia e a noite

    A deusa Nix era a personificação da noite, sendo um dos primeiros seres a vir à existência.Nix percorre o céu, coberta por um manto negro, sobre um carro puxado por quatro cavalos negros e sempre acompanhada das Queres.

    HÉLIO é a personificação do Sol na mitologia grega. Hélio é filho dos titãs Hiperião e Teia, tendo como irmãos Aurora,Selene.Todas as manhãs, depois que a Aurora aparecia de madrugada no horizonte no seu carro dourado, Helios saia do Oriente com seu carro e subia até o ponto mais alto do Meio-Dia. Então começava a descer para o Ocidente e mergulhava no oceano ou descansava atrás das montanhas.

    EOS tem, como principal função, abrir as portas do céu para a carruagem de Hélio, o deus do Sol, sendo assim a deusa do amanhecer

    Morfeu tem a habilidade de assumir qualquer forma humana e aparecer nos sonhos das pessoas como se fosse a pessoa amada por aquele determinado indivíduo. Seu pai é o deus Hipnos, do sono. Os filhos de Hipnos, os Oneiros, são personificações de sonhos, sendo eles Ícelo e Fântaso

    Aluno: Jean 1º B

    ResponderExcluir
  42. O Calcanhar de Aquiles

    Sua história se resume em quando sua mãe o mergulha em um rio cujo daria sete voltas no inferno,assim Aquiles adquire invunerabilidade a não ser pelos seus calcanhares a qual sua mãe o segurava.
    Aquiles morreu brutalmente,por uma flecha envenenada atirada por Paris,cumprindo sua profecia.


    Bibliografia: SUA PESQUISA
    http://googleweblight.com/?lite_url=http://m.suapesquisa.com/pesquisa/aquiles.htm&ei=vZh84Uzx&lc=pt-BR&s=1&m=338&host=www.google.com.br&ts=1466205283&sig=AKOVD64MWbr2ZyUbuIHsEt0QKkRJpRbMZAr://googleweblight.colite_url=http://m.suapesquisa.com/pesquisa/aquiles.htm&ei=vZh84Uzx&lc=pt-BR&s=1&m=338&host=www.google.com.br&ts=1466205283&sig=AKOVD64MWbr2ZyUbuIHsEt0QKkRJpRbMZA









    GABRIELLE GALDINO 1 ANO B

    ResponderExcluir
  43. na mitologia grega, era um monstruoso cão de três cabeças que guardava a entrada do mundo inferior, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem, mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem.

    Cérbero era filho de Tifão e Equidna, irmão de Ortros e da Hidra de Lerna. Da sua união com Quimera, nasceram o Leão da Nemeia e a Esfinge.
    Alysson Valentino 1B

    ResponderExcluir
  44. Cerberos
    na mitologia grega, era um monstruoso cão de três cabeças que guardava a entrada do mundo inferior, o reino subterrâneo dos mortos, deixando as almas entrarem, mas jamais saírem e despedaçando os mortais que por lá se aventurassem.

    Cérbero era filho de Tifão e Equidna, irmão de Ortros e da Hidra de Lerna. Da sua união com Quimera, nasceram o Leão da Nemeia e a Esfinge.
    Alysson Valentino 1B

    ResponderExcluir
  45. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  46. CRIATURAS EXTRAORDINÁRIAS
    Quimera: surgiu na Grécia Antiga por volta do século VII a.C. Era uma mistura entre o corpo de leão e de cabra. De acordo com a mitologia da Grécia, a quimera era uma espécie de fera que soltava fogo pelas venta, e que vagava pelas regiões destruindo cidades e matando rebanhos de animais. De acordo com a mitologia grega, a Quimera foi destruída pelo herói grego Belerofonte com a ajuda de seu cavalo alado Pégaso.
    Pégaso: Pégaso é filho de Medusa e Poseidon (deus do mar). Quando Medusa foi decapitada por Perseu, o sangue de seu corpo caiu, misturando-se à espuma do mar, que fez nascer um cavalo alado (Pégaso). Domesticado por Atena, foi montado pelo guerreiro Belerofonte para combater Quimera. Quando Belerofonte tentou se juntar aos Deuses, Zeus fez com que Pégaso provocasse a queda do guerreiro, que morreu. Pégaso então juntou-se aos Deuses, transformando-se em constelação e ficando a serviço de Zeus.
    Fênix: é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em auto-combustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra característica da fênix é sua força que a faz transportar em voo cargas muito pesadas, havendo lendas nas quais chega a carregar elefantes. Podendo se transformar em uma ave de fogo.
    www.suapesquisa.com/mitologiagrega/quimera.htm
    www.anjosnet.com.br/pegaso/
    www.significados.com.br/fenix/

    Giovana Vitória 1ºC

    ResponderExcluir
  47. Tetis, filha do Céu e da Terra, casou com o Oceano, seu irmão, e foi mãe de três mil ninfas chamadas Oceânidas. Dão-lhe ainda como filhos, não somente os rios e as fontes, mas também Proteu, Etra, mãe de Atlas, Persa, mãe de Circeu, etc. Conta-se que Júpiter, tendo sido amarrado e preso pelos outros deuses, Tetis pô-lo em liberdade, com auxílio do gigante Egeon.
    www.mundodosfilosofos.com.br

    ResponderExcluir
  48. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  49. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  50. O clã dos troianos:
    Príamo era rei de Troia, tinha como esposa Écuba, que era filha de um rei e nesse casamento teve um grande número de filhos. Já com uma certa idade quando ocorreu a Guerra de Troia Príamo nao participou da luta, mas viu seus filhos morrendo, um a um durante a guerra. Após a morte de seu filho mais velho, Heitor, Príamo suplicou ao assassino de seu filho para que pudesse levar o corpo dali. Durante toda a guerra o rei e rainha se refugiaram no templo de Zeus, mas não deu certo, acabaram sendo encontrados por Neoptólemo, filho de Aquiles, assassino de Heitor, o rapaz então matou Príamo.
    Andrômaca: Era mulher de Heitor, perdeu seu marido, pai e sete irmãos durante a guerra de Troia, após tantos desastres e mortes, casou-se com um irmão de Heitor, Helen, que a levou para viver em seu reino, o Épiro. Ela simboliza a fidelidade conjugal das mulheres troianas, o oposto de Helena, que era uma mulher voluvel e inconstante do rei Menelau.
    Resumo das principais mitologias do clã dos troianos.
    Marina Barbosa 1º ano B

    ResponderExcluir
  51. O canto das Sereias:
    Os homem chegaram à ilha das perigosas Sereias, que atraíam os marinheiros com seu canto e depois os devoravam. Ulisses deu a ordem para que seus homens tapassem seus ouvidos com cera. Depois conseguiram escapar dos monstros Caribde e Cila. Em outra praia, os marinheiros, tinham fome e tiveram a imprudência de caçar os bois sagrados de Hélio, o Deus Sol, enquanto Ulisses dormia. Zeus fulminou a todos e destruiu os navios. Apenas Ulisses foi poupado.

    Calipso e Nausícaa:
    Agarrado numa jangada, Ulisses chegou á ilha de ninfa Calipso. Perdidamente apaixonada, ela encerrou Ulisses numa verdadeira prisão de amor durante oito anos propôs-se até o torná-lo imortal. Mas Ulisses preferiu recuperar a vida de homem mortal e partir novamente. Depois, Calipso ajudou Ulisses a construir uma jangada. O mar agitado jogou-a numa praia, onde ele adormeceu. Ulisses acordou com risos de algumas jovens, entre elas, Nausícaa, filha do rei Alcínoo, que conduziu a seu pai e o ajudou a reconduzir Ulisses a Ítaca, onde ele ia por fim reencontrar a pátria e a família.

    A Tapeçaria de Penélope:
    Depois de vinte anos de ausência, Ulisses chegou a Ítaca. Apenas sua amada e seu velho cachorro o reconheceram, pois ele havia envelhecido e estava disfarçado de mendigo. Penélope estava cercada de numerosos pretendentes, que queriam casar-se com elas para se apoderar do reino de Ítaca. Mas Penélope permanecia fiel e encontrava pretextos para evitar dar uma resposta. Ela só faria a escolha quando terminasse a tapeçaria que havia começado.

    O massacre dos pretendentes:
    Penélope propôs uma disputa: ela se casaria com aquele que fosse capaz de atravessar toda uma série de argolas com uma flecha, utilizando o arco de Ulisses. Nenhum dos pretendentes conseguiu retesar o arco, e Ulisses, ainda disfarçado de mendigo, apoderou-se dele e matou a todos. Então ele se deu a conhecer a sua mulher e seu pai. Graças a intervenção de Atena, Ulisses recuperou a disposição de antes e viveu feliz com sua mulher e seu filho.

    Professor, não pude mandar antes pois estava sem internet na minha casa e tive que vir a casa de um amigo e só conseguir mandar hoje.

    Freud Frederick 1º "B"

    ResponderExcluir
  52. Na mitologia grega, Poseidon era o deus dos mares. Representado como um homem forte, com barbas e segurando sempre um tridente.

    Era filho do titã Cronos e Rea, irmão de Zeus (deus dos deuses) e de Hades (deus das almas dos mortos, do subterrâneo).

    De acordo com a mitologia grega, Poseidon teve várias amantes e com elas vários filhos como, por exemplo, o gigante Órion e o ciclope Polifemo.

    Poseidon aparece em vários mitos da Grécia Antiga. Num deles, disputou com a deusa Atena o controle da cidade-estado de Atenas, porém saiu derrotado. Num outro mito ajudou os gregos na Guerra de Troia. Fez isto para se vingar do rei de Tróia que não havia lhe pagado pela construção do muro na cidade.
    http://www.suapesquisa.com/mitologiagrega/poseidon.htm
    Gabriel de Deus 1ºB

    ResponderExcluir
  53. Três dos doze trabalhos de Hércules escolhidos...
    1.O leão de Nemeia: No Peloponeso, estrangulou o Leão da Nemeia - maior leão do mundo, filho dos monstros Ortros e Equidna - os habitantes do local não conseguiam matar, pois a única coisa que poderia furar o couro era a própria garra do Leão. Na segunda tentativa de matá-lo, tendo a primeira sido infrutífera, estrangulou-o, após com ele lutar. Acabada a luta arrancou a garra do Leão e tirou o couro do Leão para utilizá-lo como peça do vestuário. A criatura converteu-se na constelação de leão.

    2. Hidra: Matou a Hidra de Lerna, filha monstruosa de duas criaturas grotescas, a Equidna e Tifão. Era uma serpente com corpo de dragão, que possuía nove cabeças (uma delas parcialmente de ouro e imortal, que se regeneravam), mal eram cortadas, e exalavam um vapor que matava quem estivesse por perto. Hércules matou-a cortando suas cabeças enquanto seu sobrinho Iolau impedia sua reprodução queimando suas feridas com tições em brasa. A deusa Hera enviou ajuda à serpente – um enorme caranguejo, mas Hércules pisou-o e o animal converteu-se na constelação de Câncer (do latim cancer, "caranguejo"). Por fim, o herói banhou suas flechas com o sangue da serpente para que ficassem envenenadas.

    9. Amazonas: Venceu as amazonas, tirou-lhes a rainha Hipólita, apossando-se do cinturão mágico que ela vestia.
    Aluno: Dennis Gabriel Martins de Albuquerque 1º A

    ResponderExcluir
  54. Os casais famosos
    Na mitologia a maioria das vezes os casais tem uma história bem difícil e diferentes na maioria tragicas. Os casais estão sempre perdidamente apaixonados, porém suas famílias são inimigas e não podem ficar juntas (Piramo e Tisbe), ou os Deuses tentam ajudar, entretanto não acaba muito bem, pois o acordo é infligido (Orfeu e Eurídice), mas também existem aqueles que o final da certo e eles conseguem ficar junto (Pigmalião e Galateia). Lendo estes contos, estas histórias é possível perceber um vínculo com os romances renascentista, como a história de Piramo e Tisbe há uma semelhança com a História de Romeu e Julieta, isso insinu que a mitologia pode ter influenciado uma geração.
    Letícia da costa 1°A

    ResponderExcluir

 
Liceu Filosofia © 2015 | Desenvolvido por David Edson