(LF-2015) QUESTÕES DE SOCIOLOGIA

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Livro Base: SOCIOLOGIA GERAL. Bruno K. Comparato.
Capítulo 1. O contexto histórico.



Subtema: Revolução Francesa, de 14 de julho de 1789.
MÚLTIPLAS ESCOLHAS
1. O autor retoma um filósofo do período antigo para dizer que nós seres humanos somos seres políticos e sociais. O filósofo citado por Comparato é;
a).  Sócrates.
b). Platão.
c). Aristóteles.
d). Pitágoras.
e). Tales de Mileto.

2. Conforme Comparato, a política é inerente a espécie humana porque está diretamente ligada à necessidade básica que essa espécie tem de:
a). regras para tornar o convívio possível.
b). liberdade, para que os homens gozem a vida.
c). limites, para que o acesso aos direitos sejam tolhidos.
d). regra, para por fim aos conflitos.
e). limites, para que seja possível a instalação de um sistema autocrático.

3. Como vimos no capítulo 1, o autor nos aponta a sociologia enquanto estudo formal da sociedade originado com o intuito de:
a)      normatizar o convívio humano.
b)      estabelecer parâmetros na relação dos indivíduos com o Estado.
c)       criticar o sistema político vigente.
d)      conceituar assuntos humanos (conflitos, desigualdades, poder...).
e)      explicar cientificamente a sociedade e suas relações.

4. A sociologia se desenvolveu como conhecimento no século XIX. Suas origens têm fundamentos:
a)      nos grandes eventos da Europa, tais como Revolução Francesa e Revolução Industrial.
b)      estritamente na Revolução Francesa, pois a sociedade pendia para a liberdade.
c)  somente na Revolução Industrial, pois a guinada industrial trouxe progresso, mas também necessidade de regulamentação trabalhista em prol da classe operária.
d)      na necessidade de igualdade da classe mais baixa do sistema estamentário da Europa, e não por causa de algum evento específico.
e)      nas revoluções de ordem burguesa, cujo único intuito era o de extinguir o sistema estamentário e instalar a igualdade entre os homens, sobretudo na Europa. 
 
5. As propostas firmadas pelos revolucionários da Revolução Francesa gerou uma grande mudança no sistema político, na autoridade familiar, na ideia de propriedade, e também nos direitos de nascimento devido:
a). a insubordinação ao sistema político aristocrático da nobreza.
b). ao princípio de igualdade entre todos os cidadãos.
c). às ideias de laicização do sistema político.
d). aos ideais de liberdade aspirados pelos revolucionários.
e). ao sentimento de autocracia de cada indivíduo revolucionário.

CERTO OU ERRADO
6. Podemos inferir do capítulo 1 que, por sermos racionais a nossa forma de convívio no coletivo deve também ser de cunho racional, pois além das necessidades fisiológicas e instintivas – comuns entre os animais –, possuímos capacidade de significação das relações.
R. Certo.

7. A mola propulsora da Revolução Francesa tinha como objetivo principal defender a liberdade da vida privada e incutir a igualdade entre as pessoas, consequentemente, acreditava-se que o convívio sem exclusões ou distinções promoveria a fraternidade.
R. Certo.

8. A mola propulsora da Revolução Industrial tinha como objetivo principal defender liberdade da vida privada e incutir a igualdade entre as pessoas, consequentemente, acreditava-se que o convívio sem exclusões ou distinções promoveria a fraternidade.
R. Errado.

9. Os estamentos europeus eram três: a nobreza, o clero e o povo (pessoas que não exerciam funções da nobre e nem clerical).
R. Certo.

10. A Europa era estratificada socialmente em forma de estamentos. A Revolução Industrial, no ano de 1789, firmou o princípio da igualdade pondo fim ao antigo sistema social segregacionista.
R. Errado.

Subtema: Revolução Industrial.
MÚLTIPLAS ESCOLHAS
11. Podemos inferir de Comparato, que a Revolução Industrial foi um processo diferente da Revolução Francesa, pois aquela não surgiu de ideais revolucionários propriamente ditos ou de um manifesto, mas foi resultante de várias ações e reações, tais como:
I –    expulsão dos homens dos campos, devido a criação de ovelhas pelos fazendeiros.
II –   desaparecimento de muitos camponeses.
III –  surgimento das máquinas e fábricas para suprir a carência operacional humana.
IV –  crescimento das cidades.
a)      Somente os itens I e IV estão corretos.
b)      Somente os itens II e IV estão corretos.
c)       Somente os itens III e IV estão corretos.
d)      Somente os itens II, III e IV estão corretos.
e)      Todos os itens estão corretos.

12. Alguns pensadores de distintas orientações intelectuais, tais como o industrial Engels e o conservador Tocqueville concordavam em um aspecto sobre as mudanças na vida das cidades, provocadas pelo crescimento populacional, em torno das fábricas:
a). criticavam a desordenada urbanização gerada nas cidades (egoísmo e selvageria).
b). elogiavam o progresso crescente nas cidades, devido o surgimento de fábricas.
c). viam com imparcialidade os efeitos da nova organização social em torno das fábricas.
d). julgavam necessário o crescimento das cidades em termos populacionais para que a produção se tornasse constante.
e). julgavam necessário o desaparecimento do camponês para a erradicação do egoísmo e  da selvageria no espírito humano, pois a vida da cidade é sinônimo de civilidade.
  
CERTO OU ERRADO
13. Na concepção de alguns observadores dos fenômenos industriais na Europa, o desenvolvimento das fábricas trouxe para os subúrbios das cidades diversos problemas, tais como: moradias precárias, delinquência, pobreza, trabalho infantil, prostituição, epidemias, alcoolismo, suicídio e criminalidade.
R. Certo.

Subtema: primeiras formulações da Sociologia.
MÚLTIPLAS ESCOLHAS
14. Contemporâneo ao desenvolvimento da Revolução Francesa, Auguste Comte (criador do Positivismo), via a sociedade cujas estruturas estavam fundadas no militarismo e na religião, fadadas a uma nova combinação estrutural:
a)      Científica e militar.
b)      Científica e política.
c)       Científica e econômica.
d)      Científica e industrial.
e)      Científica e religiosa.

15. Auguste Comte, elevado pelos sentimentos contextuais de sua época tinha uma visão panorâmica da sociedade como:
a). um sistema harmonioso composto por diversas partes.
b). um sistema dicotômico composto por dois princípios díspares alternantes.
c). um sistema complexo, cuja base é uma combinação de dos princípios distintos que alternam para regular a estrutura da sociedade.
d. um sistema fechado, individualista.
e). um sistema de engrenagens, mas cada peça funciona separada e independentemente das outras.

16. Na perspectiva de Comte cada indivíduo está sujeito à sua tendência natural ao conflito e à desordem. Essa questão humana afeta a vida em sociedade. Não podendo separar a questão humana da sociedade Comte aponta como solução:
a). a classificação e exclusão (confinamento) de indivíduos que não cooperam com o ideal coletivo.
b). o consenso como forma de gerenciar conflitos e interesses.
c). a redução de direitos de indivíduos que não cooperam com os ideais da coletividade.
d). o impedimento de exercícios e funções públicas por indivíduos antissociais.
e). a imposição do ideal coletivo por uma autoridade política.

CERTO OU ERRADO
17. Comte dizia que na nova combinação estrutural da sociedade, o novo homem seria guiado por princípios teológicos em troca do homem de guerra.
R. Errado.

18. Para Comte a nova combinação estrutural da sociedade industrial estaria ordenada pelo princípio racional, cujo intuito era explorar a natureza.
R. Certo.

19. Comte deu à sociologia o caráter científico por incutir nesse conhecimento princípios das ciências exatas.
R. Certo.

20. O Positivismo é um conjunto de teorias criado por Auguste Comte com fundamentos puramente em conhecimentos comportamentais das ciências humanas.
R. Errado.

21. Embora Comte tenha dado um caráter cientificista à sociologia, a criação da terminologia (sociologia) se deve ao seu contemporâneo e conterrâneo Tocqueville.
R. Errado.

22. As ideias de Comte influenciaram a ordenação do Brasil no modelo republicano. Deve-se aos ideais positivistas o lema da bandeira, “ordem e progresso”.
R. Certo.

Subtema: Tocqueville, Spencer e Pareto
MÚLTIPLAS ESCOLHAS
23. O pensamento de Comte ganhou adeptos, fazendo assim com que novas teorias surgissem e endossassem ainda mais a expoente sociologia de cunho científico. Na segunda metade do século XIX aparecem então duas teorias muito relevantes na seara da sociologia comteana:
a). darwinismo social e tecnicismo.
b). darwinismo social e darwinismo cultural.
c). darwinismo social e evolucionismo.
d). darwinismo social e empirismo.
e). darwinismo social e darwinismo econômico.

24. O italiano Vilfredo Pareto apresentou uma teoria baseada em análise estrutural das ações humanas. De acordo com Pareto, o homem possui dois tipos de ações: a lógica e a não lógica. A primeira está relacionada à ____________ e a segunda está relacionada à _____________.
a). Economia – política.
b). Economia – sociologia.
c). Sociologia – economia.
d). Sociologia – política.
e). Política – economia.

CERTO OU ERRADO
25. Tocqueville defendia a tese de que o relacionamento entre as pessoas tinha como fonte inspiradora o tipo de sociedade em questão (democrática, aristocrática, despótica). E que a forma de governo é que determinava o nível de igualdade ou liberdade.
R. Errado.

26. Conforme Comparato, o evolucionismo foi desenvolvido por Herbert Spencer. Sua teoria era calcada em postulados organicistas, cujos princípios biológicos eram análogos ao processo de desenvolvimento da sociedade.
R. Certo.

Subtema: Marx, Durkheim e Weber.
CERTO OU ERRADO
27. O alemão Karl Marx (1818-1883), um dos clássicos da sociologia, observando a precariedade das condições de trabalho nas fábricas inglesas apresentou a teoria da luta de classes.
R. Certo.

28. Tanto o francês Émile Durkheim (1858-1917) quanto o alemão Max Weber (1864-1920) defendiam a tese de que a sociologia não deveria ter o caráter científico para se constituir enquanto conhecimento científico, mas sim como conhecimento social, para que dessa forma pudesse flexionar suas teorias em aspectos subjetivos.
R. Errado.

29. Embora Weber e Durkheim estudassem e elaborassem teorias sociológicas de cunho científico, cada um deles tinha um posicionamento acerca do objeto social. Weber volvia seus interesses para os fatos sociais, ao passo que Durkheim procurava explicações racionais das interações sociais.
R. Errado.

MÚLTIPLAS ESCOLHAS
30. Para Marx, as “transformações sociais”, como por exemplo, aquelas necessárias para a promoção das classes de base, só seriam possíveis se:
a). houvesse uma espécie de dinâmica de luta de classes.
b). houvesse apenas exploração do capital, e não da força de trabalho.
c). houvesse exploração do homem pelo homem.
d). houvesse exploração do homem e da sua força de trabalho.
e). houvesse uma harmonia plena entre as classes.


0 comentários:

Postar um comentário

 
Liceu Filosofia © 2015 | Desenvolvido por David Edson